• 12/01/2018 (15:03:10)

Os felinos 

O ronronar dos gatos indica outros sentimentos além da felicidade

Comunicação e calmante são alguns dos motivos do barulho, segundo as veterinárias Carolina Rocha e Carolina Prochmann

Em algum momento tutores de gatos já devem ter visto e ouvido os bichinhos ronronarem:  o barulhinho, originado a partir de uma vibração da laringe de gatos e de outros felinos, geralmente é associado a momentos em que o bicho parece feliz, como quando está no colo do tutor ou recebendo carinho.

Para os especialistas, porém, demonstrar satisfação ou felicidade não é a única função do ronrom.

Existem quatro principais funções para o ronronar: comunicar bem-estar e amabilidade, agir como calmante, pedir comida e, devido à baixa frequência da vibração, ajudar a fortalecer tecidos, regenerar algo que não está bem.

Estas funções foram identificadas a partir da observação dos bichanos, mas ainda precisam ser estudadas com mais profundidade. Ainda assim, a análise do contexto em que o ronrom acontece geralmente ajuda a identificar o motivo para o gato estar produzindo aquele som. É como um sorriso humano, que pode ter vários significados dependendo do contexto.

Tipos e contextos

A primeira função é a mais conhecida e aquela normalmente associada ao ronronar. Eles fazem isso quando estão em contato com um humano ou outro gato com quem têm uma relação positiva, ou quando ganham uma comida gostosa, por exemplo.

Este ronronar não é necessariamente uma resposta a um agrado, mas pode sinalizar que o gato está aberto a receber carinho. Ele pode ser facilmente confundido com aquele que indica fome, já que este também vem acompanhado de uma aproximação do humano.

Por outro lado, se o animal ronrona quando vai ao médico veterinário, após um período de estresse ou quando está prestes a dormir, pode ser que o barulhinho tenha a função de acalmar o bicho. Nesse caso, o ronronar tem uma frequência mais baixa, que o animal realiza como uma forma de autocuidado.

“Gatos ronronam quando estão em contato com um humano ou outro gato com quem têm uma relação positiva, ou quando ganham uma comida gostosa, por exemplo. São situações gostosas, de felicidade” – Carolina Prochmann, médica veterinária e pesquisadora da Universidade Federal do Paraná.

A última — e mais curiosa — função está ligada à vibração produzida pelo ronronar e os benefícios terapêuticos que ela pode acarretar. 

Sabe-se que essa vibração ajuda a fortalecer tecidos. Não é à toa que a fisioterapia utiliza equipamentos que produzem vibração semelhante para tratar alguns problemas. Assim, quando estão doentes ou machucados, os gatos ronronam para se recuperar.

É nesse ronronar que os tutores devem prestar atenção: os gatos tendem a esconder dores e doenças. Se, além de ronronar, o gato ficar mais quietinho, dorminhoco e apático, ele pode precisar de cuidados e de um veterinário.

De onde vem


Gatos e outros felinos, como onças, chitas e pumas, produzem o ronronar a partir da vibração da laringe — e não das cordas vocais. Sabe-se que tanto a laringe quanto o diafragma desses animais oscilam quando eles respiram, mas os estudos ainda não determinaram se a produção do barulho é voluntária ou não. Felinos que rugem, como leões, não ronronam.

Fontes: médicas veterinárias Carolina Rocha, comportamentalista e sócia da Pet Anjo, e Carolina Prochmann, pesquisadora da Universidade Federal do Paraná.