• 27/11/2018 (10:26:24)

  • Da Redação

  • Repórter: Ascom

  • Fotógrafo: Divulgação

Nos Caminhos da Práxis

UFFS socializa experiências de programa que atende mais de 500 profissionais

Programa Nos Caminhos da Práxis contempla 12 municípios, envolvendo gestores da Educação e professores

Na última sexta-feira (23) aconteceu, na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim, a socialização de experiências realizadas ao longo do ano pelos 12 municípios do Alto Uruguai gaúcho que participam do programa de extensão Nos Caminhos da Práxis, destinado à formação continuada de profissionais da Educação.

A abertura do evento teve momentos culturais com estudantes dos municípios. Integraram a mesa oficial o professor Jerônimo Sartori, coordenador do programa no Campus Erechim, além da diretora de Extensão da UFFS, Solange Todero Von Oncay, e da coordenadora acadêmica Juçara Spinelli. Em seguida houve uma conferência com a professora Adriana Dickel, da Universidade de Passo Fundo (UPF).

Ao longo do dia, os municípios socializaram as experiências desenvolvidas a partir do programa. De acordo com o professor Jerônimo, a maioria das atividades neste ano foi de estudos sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Há municípios que precisaram fazer a mudança do seu projeto pedagógico. Fizemos diversas reflexões sobre como organizar o projeto”, conta. “Mas também trabalhamos com temas mais específicos, sobre avaliação, Educação Infantil, sobre o papel do professor, questões voltadas à ética profissional, entre outros.”

Considerando a dimensão dos municípios, mais de 500 professores estão envolvidos com o programa na região do Alto Uruguai. “É um impacto bastante grande para todos, e mostra como a UFFS está se colocando em outros espaços. O retorno tem sido bastante positivo. Estamos fazendo essa projeção da Universidade para fora dela”, destaca o professor.

A secretária de Educação do município de Constantina, Silvana Cristina Gheller, conta que a formação ofertada pela UFFS engrandeceu o trabalho com todos os professores da rede. “Foram momentos em que trabalhamos com a teoria, fomos para a sala, tivemos a prática, tivemos estudos coletivos, com um cronograma a ser respeitado, um programa de atividades a serem feitas. E é assim que a educação consegue fazer a diferença: no momento em que conseguimos parar, estudar e refletir sobre o nosso meio”, pontua a secretária. “O programa contribuiu muito. O município tinha muito interesse em participar e também em ter essa assessoria da UFFS.”

Avaliação semelhante faz a coordenadora pedagógica do município de Gaurama, Márcia Fabris. Segundo ela, o modelo de formação que era oferecido aos professores baseava-se, antes, em palestras. Neste processo, perdia-se a oportunidade de se fazer um trabalho mais prático e com mais resultados. “Com o programa da UFFS, há um crescimento e um comprometimento do grupo. Aquilo que foi trabalhado no programa vai diretamente para o processo cotidiano. A parceria com a Universidade foi fundamental. Ela nós dá um maior respaldo para o processo, nos sentimos mais seguros”, fala Márcia.

Para a coordenadora pedagógica do município de Engenho Velho, Leonora Piran, o programa Nos Caminhos da Práxis resgatou a formação nas próprias escolas – prática que estava sendo desvalorizada. “O trabalho que a UFFS fez conosco foi importantíssimo, porque ela nos embasou, nos deu suporte teórico para trabalhar com os professores, e fez com que nós motivássemos todos a participarem. Foram desenvolvidos vários trabalhos e o resultado disso foi que conseguimos trabalhar de uma forma conjunta com toda a comunidade escolar, envolvendo todos os agentes que fazem parte da escola”, diz.

O programa Nos Caminhos da Práxis terá uma nova etapa no próximo ano. Segundo o professor Jerônimo, mais docentes participarão das ações. Nos próximos dias a UFFS fará uma reunião para projetar as atividades a serem desenvolvidas no programa em 2019.