• 30/11/2018 (00:45:27)

  • Da Redação

  • Repórter: EBC

Final da Libertadores

Primeiro-ministro espanhol autoriza final da Libertadores em Madri

No último sábado (24), o ônibus que levava os jogadores do Boca Juniors ao Estádio Monumental de Núñez foi atacado por torcedores do River.

Cinco dias após a confusão envolvendo torcedores do River Plate e do Boca Juniors, em Buenos Aires, o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, autorizou a realização do segundo jogo da final da Taça Libertadores, entre os dois times. O jogo deve ser marcado nos dias 8 ou 9 de dezembro. A data exata ainda não foi fechada.

Sánchez confirmou a disposição de sediar a partida depois da Conmebol comunicar oficialmente ao país que deseja que o jogo seja realizado no Estádio Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid, na capital espanhola.

O primeiro-ministro espanhol está em Buenos Aires onde participa da Cúpula de Líderes do G20, mas já orientou que sejam tomadas as medidas necessárias para elaborar o esquema de segurança necessário para a decisão da Libertadores.

A proposta da Conmebol foi formalizada durante uma reunião nesta quinta-feira (29) na sede da Delegação do Governo de Madri. Estiveram no encontro representantes do Real, da polícia, além de dirigentes da Fifa e da entidade sul-americana.

No último sábado (24), o ônibus que levava os jogadores do Boca Juniors ao Estádio Monumental de Núñez foi atacado por torcedores do River. O incidente provocou o adiamento da partida. A Conmebol decidiu realizar o duelo em um campo neutro, fora da Argentina.