• 06/12/2018 (13:27:18)

  • Da Redação

  • Repórter: Ascom

  • Fotógrafo: Divulgação

Audiência com o Ministro da Saúde

Secretário Arpini e Senador Luiz Carlos Heinze em audiência com o Ministro da Saúde

Na manhã de terça-feira, 04, o secretário de Saúde, Jackson Arpini, acompanhado Deputado Federal e Senador eleito, Luis Carlos Heinze, estiveram em audiência com o Ministro da Saúde, Gilberto Occhi. Na ocasião, foram debatidas a reforma do Pronto Socorro da FHSTE, as unidades de saúde do programa Requalifica UBS, e a certificação da FHSTE como Hospital de Ensino (HE).

Com relação ao projeto da reforma do Pronto Socorro, o ministro informou que a demanda já conta com parecer favorável da área técnica e que no momento aguarda posição financeira, para empenho e liberação dos recursos, que está na programação do órgão ministerial.

Ciente da importância do Pronto Socorro para a região do Alto Uruguai, o deputado Heinze pediu atenção especial do ministro ao projeto. "O hospital realiza todos os atendimentos pelo SUS e é referência para uma região da AMAU e para outros municípios do Estado. Esta é uma obra que pode beneficiar uma população de cerca de 230 mil habitantes do Alto Uruguai", afirma.

Arpini explanou ao ministro sobre a construção da UBS Progresso, obra que a princípio será realizada com recursos da municipalidade, e aproveitou o ensejo para pleitear parcerias com o Ministério da Saúde, pela relevância da obra para a Rede Municipal de Atenção à Saúde. O ministro passou o tema para o assessor técnico Sérgio Luiz da Costa, que acompanhou o encontro, para estudo de viabilidade e levantamento de informações complementares. 

Por fim, foi tratado outro assunto de interesse do município de Erechim e região, referente à certificação de Hospital de Ensino para a FHSTE, que também tramita nos órgãos.

Occhi argumentou que essa demanda é interministerial, atrelada aos ministérios da Educação e Saúde, e que no momento os ministérios estão aguardando a publicação de nova legislação, para dar prosseguimento nos processos.  

Segundo Arpini, a reunião foi produtiva, porque estamos encurtando distâncias entre o município e o órgão ministerial. "A apresentação de projetos e a permanente interlocução com Brasília pode trazer como dividendos importantes recursos federais", pontuou o secretário.