• 07/12/2018 (02:36:57)

  • Da Redação

Caso Carrefour

Sob protestos, suspeito de matar cão em supermercado depõe

Segundo delegado, homem disse que queria expulsar o animal, mas não teve a intenção de matar

O segurança do supermercado Carrefour de Osasco (Grande São Paulo), apontado como responsável por matar uma cachorra com golpes com uma barra de alumínio no último dia 28 de novembro, prestou depoimento na Delegacia do Meio Ambiente do município e saiu pelas portas da frente, sob protestos, na tarde desta quinta-feira.

Segundo o delegado Bruno Lima, o homem disse que queria expulsar o animal do supermercado e golpeou as pernas do cachorra, sem a intenção de matá-la. Segundo ele, o segurança deve ficar livre por se tratar de um “crime de menor potencial ofensivo”.

Ainda de acordo com delegado, o caso segue sendo investigado e o inquérito policial deve ser enviado para o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP). O Ministério, por sua vez, deve oferecer a denúncia para a Justiça e, depois, aplicar as possíveis punições a ele.

Imagens obtidas pela RecordTV mostram a saída do segurança da delegacia de Osasco. Algumas pessoas o aguardavam do lado de fora e protestaram contra o suspeito. Uma das pessoas se aproxima do suposto responsável pela morte da cachorra e fala repetidamente “por que não dá uma madeirada em mim”.