• 12/12/2018 (13:51:47)

  • Da Redação

  • Repórter: Ascom

Investimentos na saúde

Balanço da Saúde aponta investimentos recebidos neste ano e projeção para 2019

A Secretaria Municipal de Saúde fechou o balanço das parcerias firmadas em 2018, fruto da estreita interlocução com o Ministério da Saúde e com os parlamentares gaúchos e a prospecção para 2019.

Através de demandas e projetos apresentados pelas Secretarias de Saúde e de Planejamento, algumas em ação conjunta com os vereadores, ingressou no Fundo Municipal de Saúde (FMS), no ano de 2018, o montante de R$ 2.072.136,00 da seguinte forma: R$1.154.400,00 para aquisição de equipamentos e materiais permanentes, R$ 836.136,00, como Incremento a Atenção Básica e R$ 81.600,00 para edificações.

Nessa sequência de projetos visando captar recursos federais, também foi repassado através de Termo de Doação, uma camionete diesel 4X4, no valor de R$ 109.400,00, oriunda de proposição apresentada ao Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Ainda está prospectado para 2019 o projeto de reforma do Pronto Socorro da FHSTE, no valor aproximado de R$ 2.300.000,00, que tramita no Ministério da Saúde e já conta com parecer favorável de mérito, arquitetura e engenharia.

No quesito recursos da Bancada Gaúcha, que serão indicados em fevereiro de 2019, a senadora Ana Amélia Lemos já confirmou a indicação de R$ 500.000,00; o deputado federal Marco Maia, R$ 500.000,00; e o senador Lasier Martins igualmente manifestou que alocará valores para a FHSTE.

Há expectativa positiva de alocação de valores por parte de diversos parlamentares gaúchos, tendo em vista que cada representante tem ao seu dispor R$ 2.000.000,00, para indicação de Emenda de Bancada, bem como o repasse de R$ 100.000,00 ao Banco de Sangue do Alto Uruguai Gaúcho, que conta com parecer favorável, apenas aguardando liberação financeira.

No biênio 2017/2018 a SMS adquiriu, para renovar a frota de veículos, 16 automóveis, entre veículos pequenos, camionetes e van, deste total 14 foram comprados com recursos vinculados, oriundos da esfera federal e da estreita conversação com parlamentares, para a Vigilância em Saúde, Transporte Fora de Domicílio, Estratégia Saúde da Família e Casa de Apoio.

Também tramita na esfera ministerial a proposição de certificação de Hospital de Ensino (HE), para a FHSTE, tendo em vista a implantação do curso de Medicina e de ser espaço para Residência Médicas e a regularização da antiga UPA à nova legislação, o que permitirá a utilização da unidade para outra finalidade sem ter a necessidade de devolução de mais de R$2.600.000,00, para a união.

O secretário da Pasta destaca que “uma das metodologias de trabalho adotadas é encaminhar projetos a nível federal, partindo da premissa de que se não apresentarmos proposições os recursos poderão ser destinados a outros proponentes e, assim, ficamos fora da divisão”. Jackson Arpini completa enfatizando: “Temos plenas condições de firmar parcerias na área da Saúde, para tanto precisamos estar atentos aos programas, apresentar projetos consistentes e manter diálogo permanente com os nossos representantes e, nessa ótica, com persistência, tentar viabilizar o repasse. Se tudo se confirmar podemos ultrapassar (2018/2019) o montante de 6 milhões de reais, cifra expressiva que justifica os esforços da municipalidade”.