• 05/01/2019 (13:34:00)

  • Da Redação

  • Repórter: GaúchaZH

“O menino de Erechim”

Inter fecha a contratação de Rafael Sóbis

Atacante de 33 anos fará sua terceira passagem pelo clube gaúcho

É para refazer a cena que nunca sairá da lembrança dos colorados que o Inter fechou, na manhã deste sábado (5), a contratação de Rafael Sóbis como principal reforço para a Libertadores. Aos 33 anos, ele retorna para casa, para sua terceira passagem pelo clube, com o objetivo de atualizar a imagem do atacante de cabelos platinados e com aparelho nos dentes, correndo com a bandeira em punho pelo Beira-Rio nas conquistas das Libertadores de 2006 e 2010.

Por enquanto, o clube  ainda não fez o comunicado oficial da contratação e do tempo de vínculo.  A ideia é ter Sóbis como centroavante titular no início da competição continental. Se tudo ocorrer como o previsto, ele já começa a pré-temporada no CT do Parque Gigante a partir de segunda-feira (7).

A longa espera pelo acerto nada tem a ver com a vontade do jogador. Ao fim da temporada, mesmo com a faixa de bi da Copa do Brasil pelo Cruzeiro no peito, Sóbis decidiu que precisava jogar. O prazo de validade como reserva de Mano Menezes havia vencido. Para o ano novo, havia traçado a meta de ser protagonista outra vez.

— Nessa altura da vida, não penso mais em aventura. Vou para algum lugar para conquistar títulos — disse em recente entrevista à Rádio Atlântida. 

A demora em ajustar a rescisão com o Cruzeiro, somada às festas de fim de ano, atrasou o fim da Era Sóbis em Belo Horizonte. O que fez outros clubes, incentivados por declarações do empresário Jorge Machado, levantarem a possibilidade de contratá-lo. Foi assim com Goiás e Ceará. A uma rádio goiana, Machado afirmou que o Goiás estava "muito próximo de ter esse cabeçudo". A menos que o Inter o quisesse, completou o agente. 

— Aí caem todas as possibilidades, (o Inter) é a vida do Sóbis — avisou Machado. 

Horas depois, a sites do Nordeste, ele colocou seu cliente no caminho do Ceará, a quem apontou como o clube com mais força na negociação. 

A direção do Inter, porém, adotou estratégia diferente. Tinha a cautela como aliada. Ninguém confirmava qualquer negociação e adotava-se o discurso coletivo de que "Sóbis é jogador do Cruzeiro". Nada além disso. Mas a inesperada saída de Leandro Damião aumentou a necessidade do time em contar com um centroavante experiente. Como Paolo Guerrero cumprirá suspensão até o final de abril, o clube colocou na pauta um camisa 9 que entendesse a Libertadores e pudesse cumprir com as ânsias da torcida. O nome de Sóbis caiu como uma luva nas pretensões coloradas. 

A amigos, o atacante confidenciou o interesse de voltar a Porto Alegre. Pelas redes sociais, nos últimos dias, ele deu pistas de que voltaria ao clube do coração. Em sua conta no Twitter, às 10h23min desta sexta-feira, deixou os colorados em polvorosa ao postar uma mensagem curta, de três palavras. As três palavras que abrem um dos grandes hits da dupla gaúcha Kleiton & Kledir e em cuja sequência canta mas cheia 

"Deu pra ti...", escreveu Sóbis, fazendo referência à música de Kleiton & Kledir, cujo final da estrofe avisa: "... Vou para Porto Alegre, tchau". "Estamos te esperando, vem ", respondeu uma torcedora do Inter. "Marcelo Medeiros, já separa a 11 para ele" comemorou outro, entre mais de 12 mil likes. 

O carinho do torcedor do Inter por Sóbis começou em 2004, quando o atacante deu os primeiros chutes como profissional do clube. No ano seguinte, ele assumiu o protagonismo e viu bater na trave – e também nos tribunais – a conquista do Brasileirão. No ano seguinte, veio a sonhada Libertadores e a afirmação definitiva de Sóbis. Na final, ele fez os dois gols no 2 a 1 sobre o São Paulo, no Morumbi, no jogo de ida. 

Consagrado, o atacante se despediu do Beira-Rio pela primeira vez e tomou o caminho do Betis, da Espanha. Depois, tomou o caminho do Al Jazira, dos Emirados Árabes. De lá, voltou ao Inter a tempo de, outra vez, escrever su nome em mais uma final da Libertadores. Chegou na metade 2010 e jogou a semifinal e a final, contra o Chivas. No jogo de volta, em um Beira-Rio lotado, fez o gol que empatou o jogo. Ao final do 3 a 2 nos mexicanos, chorou e repetiu a cena de correr com a bandeira em punho. 

Na metade de 2011, Sobis deixou o Inter pela segunda fez. Em baixa no clube, foi liberado para se acertar com o Fluminense. Ali, conquistou o Brasileirão em 2012 e virou ídolo. Trocou o Rio pelo Tigres, do México. Mais uma vez, foi marcante numa Libertadores e ajudou o clube a chegar à final em 2015, caindo para o River. Na metade de 2016, voltou ao Brasil para jogar no Cruzeiro. Em três temporadas, ganhou duas vezes a Copa do Brasil. 

A saída de Belo Horizonte foi emotiva e com textão no Instagram apimentado pela rivalidade Gre-Nal. O atacante postou um compilado de oito fotos em sua conta para ilustrar a mensagem aos torcedores mineiros. Uma delas o mostrava numa corrida para comemorar um gol no Grêmio e exibia o zagueiro Geromel e o goleiro Marcelo Grohe caídos. 

Minas ficou para trás. Neste verão escaldante de 2019, Sóbis retorna ao Inter do seu coração para dar sequência a uma história que estacionou em 169 jogos, 48 gols, duas Libertadores e volta olímpica com a bandeira em punho. Os colorados aguardam, agora, os próximos capítulos.