Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Educação
Seduc planeja ano letivo de 2020 em encontro com coordenadores regionais
Implantação da Escola Gaúcha, sistematização da Rede e recuperação do calendário de 2019 são os destaques do evento que prossegue nesta sexta-feira, dia 17.
Secom Piratini
por  Secom Piratini
17/01/2020 08:25 – atualizado há 3 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc), promove, na quinta e sexta-feira, 16 e 17 de janeiro, no Auditório Paulo Freire, no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), um encontro com os 30 Coordenadores Regionais de Educação (CREs).

O evento tem o intuito de planejar as mudanças pedagógicas previstas com a implantação do projeto A Escola Gaúcha, reorganizar o calendário letivo de 2019 afetado pela greve dos professores e avançar no ajuste da matriz curricular do Novo Ensino Médio e da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Conforme o secretário da Educação, Faisal Karam, o ano de 2020 será muito importante para a reorganização pedagógica e financeira da educação no Estado. “Teremos um período de grandes reformas administrativas que visam amenizar a situação fiscal do Rio Grande do Sul, permitir mais investimentos para obras e oferecer um plano de carreira mais justo aos servidores públicos”, explica.

Entre as dimensões propostas pelo projeto A Escola Gaúcha, estão formação integral dos estudantes, organização curricular, práticas pedagógicas, gestão educacional, valorização dos profissionais da educação, infraestrutura escolar, avaliação, financiamento e regime de colaboração com os municípios.

“Temos de estruturar e padronizar as ações do sistema estadual de ensino para avançar nas políticas educacionais do Rio Grande do Sul”, destaca o diretor do departamento de Educação, Roberval Furtado.

Para a secretária adjunta de Educação, Ivana Flores, a recuperação do calendário letivo de 2019 é um momento em que o direito de acesso à educação dos alunos precisa ser devidamente assegurado e fiscalizado pelas Coordenadorias Regionais de Educação (CREs).

“Tenho 32 anos de magistério e acredito que as famílias não podem ser punidas por uma escolha profissional dos educadores. O artigo 5º da Constituição Federal é bem claro quanto a esta situação. Sabemos das dificuldades, mas nós, servidores, precisamos ter coerência e responsabilidade com a sociedade”, afirma.

Programação

Além da palestra do diretor do Departamento de Educação, Roberval Furtado, que detalhou as novas portarias que regulamentam e padronizam as matrizes curriculares nas escolas estaduais, a manhã desta quinta (16/1) teve apresentações sobre as regras da Educação Especial e orientações do Departamento de Tecnologia da Informação sobre o Diário de Classe On-line.

Durante a tarde e a amanhã de sexta-feira (17/1), as palestras serão dedicadas aos programas de alfabetização e correção de fluxo: RS Alfabetizado, Aceleração RS e 6º ano, Tô Chegando!

Presenças

Estiveram presentes ainda assessores das CREs, diretores dos departamentos da Seduc e representantes das empresas Procergs e MSTech.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...