Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Começa em 9 de fevereiro a cobrança nos pedágios das BRs 101 e 386
Tarifa cobrada será de R$ 4,40 em todas as praças e as cobranças acontecerão em ambos os sentidos.
GZH
por  GZH
29/01/2020 14:06 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

As cinco novas praças de pedágio construídas pela Concessionária CCR terão cobrança de tarifa a partir do dia 9 de fevereiro. A informação foi confirmada pela empresa, nesta quarta-feira (29). 

Serão quatro locais na BR-386 (Victor Graeff, Fontoura Xavier, Paverama e Montenegro) e um na BR-101, no município de Três Cachoeiras. A cobrança na freeway foi retomada em 15 de fevereiro de 2019, após sete meses de cancelas levantadas.

A tarifa será de R$ 4,40 em todas as praças, com cobrança em ambos os sentidos. A partir da 0h desta quinta-feira (30), a concessionária iniciará abordagens aos condutores, repassando detalhes sobre o início da cobrança nos pedágios, com distribuição de panfletos informativos.

Ainda de acordo com a CCR, 200 pessoas foram contratadas para viabilizar o atendimento nas cinco praças de pedágio.

Mesmo sem cobrança, as duas rodovias já têm serviços de atendimento médico e mecânico, desde 2019.

A CCR é a maior concessionária de rodovias do país e é responsável, entre outras, pela administração da Presidente Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro e da Anhanguera-Bandeirantes, que faz a conexão da capital paulista ao interior do Estado.

Assinada em 11 de janeiro de 2019, o contrato que entregou a concessão da Rodovia de Integração do Sul (RIS) – inclui quatro rodovias federais gaúchas: freeway, BRs 101, 386 (entre Canoas e Carazinho) e 448, a Rodovia do Parque. A empresa paulista é responsável pela recuperação, manutenção e conservação das vias e vai administrar as sete praças de pedágio por um período de 30 anos.

A concessão exige investimento de R$ 5 bilhões em obras e R$ 3,8 bilhões em manutenção e operação, abrangendo 36 municípios, em um total de 473,5 quilômetros de estrada. A expectativa é que sejam gerados 4 mil empregos durante as obras, segundo estimativa do Piratini.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...