Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação/PNP
Preso no Paraguai gaúcho de Passo Fundo que chefiava facção em SC
O "Xiru", como é conhecido no mundo do crime, conseguiu fugir da cadeia duas vezes, uma delas na terra natal, Passo Fundo.
O Santa
por  O Santa
05/02/2020 21:16 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Uma ação conjunta da Polícia Civil de Santa Catarina com o Centro Integrado de Operações de Fronteira (CIOF) do Ministério da Justiça e a Polícia Nacional do Paraguai resultou na prisão de um foragido da Justiça catarinense, no Paraguai. 

A prisão foi na madrugada desta quarta-feira (05), em Capitan Bado. O homem, identificado como Guilherme Antonio Vieira, conhecido como "Xiru", é apontado como um dos principais fornecedores de drogas para uma facção criminosa de Santa Catarina.

A prisão foi em uma casa pela Polícia Nacional do Paraguai a partir de investigações da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Caçador e da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil catarinense. O alvo era investigado por tráfico de drogas e associação e tem mandado de prisão decretado pela Justiça de Caçador. O homem tem 27 anos e é natural de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. “Ele foi identificado como um dos principais fornecedores de maconha e cocaína para a facção que atua no Estado de Santa Catarina, em especial na região de Caçador”, afirma o delegado Davi Matos, da DIC de Caçador.

O investigado havia sido preso em Chapecó com 5 quilos de crack, mas fugiu em novembro de 2017. Depois, foi capturado novamente em Passo Fundo (RS), em fevereiro de 2019, e naquele mesmo ano, no mês de outubro, novamente fugiu. “Tínhamos informações que ele estava no Paraguai e a partir de prisões que fizemos em janeiro essa linha de investigação se confirmou”, ressaltou o delegado. Ao identificar o local em que ele estava em Capitan Bado, houve integração das informações.

“Conseguimos identificar a localidade dele em Capitan Bado, fizemos contato com a inteligência da PC, que intermediou toda a operação realizada pelo CIOF com envolvimento do Ministério Público do Paraguai e da Polícia Nacional do Paraguai”, comentou.

Também auxiliaram a investigação o GAECO de São Miguel do Oeste e a Diretoria de Inteligência da Polícia Civil do Rio Grande do Sul. Outros dois homens também foram presos na ação.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE