Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Campanha online quer custear despesas de familiares e sobreviventes durante júri da Boate Kiss
A meta é arrecadar R$30 mil e, com esse valor, apoiar familiares e sobreviventes que se deslocarão para Santa Maria vindos de 75 municípios e 5 estados do país.
Rádio Guaiba
por  Rádio Guaiba
06/02/2020 17:13 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

Os familiares e sobreviventes da tragédia da Boate Kiss, em Santa Maria, organizaram uma vaquinha online para custear despesas de acomodação, transporte e suportes básicos para que eles possam acompanhar o julgamento do caso que está marcado para 16 de março no município. 

O júri de Marcelo de Jesus dos Santos, Luciano Augusto Bonilha Leão e Mauro Londero Hoffmann irá ocorrer no Centro de Convenções da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O réu Elisandro Spohr teve pedido de desaforamento aceito e será julgado, ainda sem data definida, em Porto Alegre.

A meta da Associação de Vítimas e Familiares da Tragédia de Santa Maria (AVTSM) é arrecadar R$30 mil e, com esse valor, apoiar familiares e sobreviventes que se deslocarão à região Central do Estado vindos de 75 municípios e de cinco estados do Brasil. Desde que foi lançada, na noite desta quarta-feira, até às 15h desta quinta, a iniciativa arrecadou R$ 350.

Conforme a descrição da campanha, o pedido é para que a população contribua para que “seja montada uma estrutura de acolhimento para as pessoas que irão acompanhar todo o processo. O recurso arrecadado com esta Vakinha será utilizado para custeio das despesas de transporte, alimentação, hospedagem e estrutura de acolhimento e vigília para os familiares se deslocarem para o Centro de Convenções da UFSM”.

Um dos apelos da ação também trata sobre informações de que o julgamento marcado para o dia 16 de março será o mais longo do Rio Grande do Sul. “Os especialistas na área do direito apontam que este júri será o mais longo já ocorrido no Estado. O desgaste físico e emocional dos familiares será intenso”.

Conforme o presidente da Associação, Flávio Silva, a intenção é manter a vaquinha virtual ativa até os primeiros dias de março. Entretanto, ele salienta que se um dos réus for julgado em Porto Alegre ainda em abril, a campanha será reaberta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE