Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Petroleiros suspendem greve no Rio Grande do Sul
Movimento deve ser paralisado em outros estados após suspensão de demissões no Paraná.
Rádio Guaíba
por  Rádio Guaíba
20/02/2020 14:01 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

Os funcionários da Refap (Refinaria Alberto Pasqualini) no Rio Grande do Sul decidiram suspender a greve que durava vinte dias. A decisão foi definida em assembleia geral da categoria, em Canoas, no final da manhã desta quinta-feira, depois que a Petrobras suspendeu temporariamente a demissão de trabalhadores no Paraná.

Foto: Rita Cardoso. / Sindipetro./ Divulgação.

Além do Sindipetro gaúcho, outros sindicatos também estão realizando assembleias e deverão definir movimento semelhante. Os trabalhadores irão retomar as atividades imediatamente. A proposta é de suspensão até a realização de uma mediação junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) no começo de março.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª Região do Paraná determinou, na última terça-feira, a suspensão das demissões na Araucária Nitrogenados (Ansa), subsidiária da Petrobras no Paraná. Os desligamentos motivaram a greve da categoria.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que recomendou a suspensão temporária do movimento grevista, destacou, em nota, que a greve será retomada caso não haja avanços na mediação feita pelo Tribunal.

A entidade ainda destacou “a importância da abertura de um processo de negociação para que seja garantido o cumprimento da Cláusula 26 do Acordo Coletivo de Trabalho, onde a Araucária Nitrogenados se compromete a não promover despedida coletiva ou plúrima sem prévia discussão com o sindicato”.

No País, cerca de 21 mil trabalhadores paralisaram as atividades segundo os sindicatos da categoria. Já na Refap, 800 funcionários aderiram à greve.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE