Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Médico do Hospital de Caridade dá dicas de como se prevenir do coronavírus
Médico pneumologista Leandro Antonio Gritti fala sobre o Coronavírus e dá orientações sobre prevenção. Primeiro caso no Brasil foi confirmado hoje, em São Paulo.
Salus Loch/ Assessoria HC
por  Salus Loch/ Assessoria HC
26/02/2020 16:46 – atualizado há 23 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira (26) o primeiro caso de uma pessoa infectada com o coronavírus 2019 no Brasil. Trata-se de um homem de 61 anos que acabou de voltar de viagem à região Norte da Itália. O governo federal também informou a existência de outros 20 casos suspeitos no País, sendo que em função do risco de pandemia (disseminação mundial) está sendo ampliada a vigilância bem como a abrangência de definição de caso: febre e pelo menos um sinal/sintoma respiratório e viagem para locais/países de risco/vigilância para coronavírus nos últimos 14 dias.

A fim de esclarecer a população de Erechim e região Norte a respeito do tema, o médico pneumologista do Hospital de Caridade, Leandro Antonio Gritti, traz dicas. Veja o que o especialista diz:

O que é:

O coronavírus 2019 é um vírus de transmissão respiratória, transmitindo pelas gotículas de secreção eliminadas quando tossimos ou espirramos.

Precauções para evitar a transmissão:

1- Como as gotículas de secreção não se disseminam por longa distância, Gritti sugere que deve-se evitar ficar próximo de alguém visivelmente doente (que esteja tossindo e/ou espirrando). Também deve-se evitar ambientes com aglomeração de pessoas, o que reduz o risco de contágio;

2- A pessoa com sintomas respiratórios/suspeita do coronavírus deve fazer uso de máscara, pois ela limita a transmissão do vírus pela tosse ou espirro;

3- Como as gotículas de secreção podem estar depositadas em diversas superfícies, móveis, utensílios em geral, corrimões, dispositivos eletrônicos e etc, não devemos colocar a mão na boca, nariz ou olhos sem antes higienizar adequadamente as mãos com água e sabão e álcool gel;

4- Evitar compartilhar utensílios como copos d’água, por exemplo (cada um deve ter o seu);

5- Ao tossir ou espirrar deve-se cobrir o rosto com lenço descartável ou na ausência deste usar o braço/cotovelo;

6- Usar o cotovelo ou toalha de papel para abrir portas, torneiras, dar descarga no vaso sanitário de locais públicos/circulação de pessoas;

7- Lavar as mãos regularmente durante o dia e pelo menos 3x/dia antes das refeições e sempre que tocar superfícies de móveis e utensílios de ambientes públicos.

Como é feito o tratamento do novo coronavírus?

Conforme o Ministério da Saúde, ainda não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do novo coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos). Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento. Todos os pacientes que receberem alta durante os primeiros sete dias do início do quadro (qualquer sintoma independente de febre), devem ser alertados para a possibilidade de piora tardia do quadro clínico e sinais de alerta de complicações como: aparecimento de febre (podendo haver casos iniciais sem febre), elevação ou reaparecimento de febre ou sinais respiratórios, taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos), dor pleurítica (dor no peito), fadiga (cansaço) e dispnéia (falta de ar).

Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE