Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Justiça não aceita pedido do MP para que todos os réus do caso Kiss sejam julgados em Porto Alegre
Assim, júri do réu Luciano Bonilha permanece marcado para a próxima segunda-feira (16) em Santa Maria. Julgamento dos demais réus não tem data definida.
G1
por  G1
10/03/2020 16:53 – atualizado há 10 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

A Justiça negou nesta terça-feira (10) o pedido do Ministério Público para que todos os réus do caso da boate Kiss sejam julgados em Porto Alegre. Com essa decisão, o júri do réu Luciano Bonilha permanece marcado para a próxima segunda (16) em Santa Maria, na Região Central do estado.

Os outros três réus — Marcelo de Jesus, Mauro Hoffmann e Elissandro Spohr — serão julgados em Porto Alegre. Eles tiveram os pedidos de desaforamento aceitos pela Justiça. Neste caso, foi permitido que o julgamento deles seja realizado em outra cidade que não onde o processo tramitou. Ainda não está definida a data desse julgamento.

Como o MP não queria que os réus fossem julgados em júris separados, o órgão pediu para que o quarto acusado também fosse julgado na Capital. A intenção dos familiares é que o julgamento de todos os réus acontecesse em Santa Maria.

Mas, como isso não foi possível devido aos desaforamentos aceitos pela Justiça, a Associação das Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria apoiou o pedido do MP.

Os réus responderão por homicídio doloso - com dolo eventual, após decisão da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O incêndio ocorreu em 27 de janeiro de 2013, durante uma festa na boate. Morreram 242 pessoas e 636 ficaram feridas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE