Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Polícia Federal deflagra Operação Verus Dominus
Operação da Polícia Federal em Erechim. Objetivo é buscar desarticular quadrilha especializada em roubo e comercialização de partes e peças de veículos.
PRF
por  PRF
18/03/2020 10:28 – atualizado há 2 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

A Polícia Federal deflagrou hoje (18/3) a Operação Verus Dominus, cujo objetivo é buscar desarticular quadrilha especializada em roubo e comercialização de partes e peças de veículos. O esquema criminoso conta com o aval de facção criminosa que opera nos presídios paulistas.

As ações policiais, que contam com o apoio de policiais rodoviários federais especialistas em identificação veicular, ocorrem nas cidades de Arapiraca (AL), Barreiras (BA), Goiânia e Aparecida de Goiânia (GO), Castelo (ES), Sinop (MT), Erechim (RS) e São Paulo, Guarulhos e Mogi das Cruz (SP)

Foram mobilizados cerca de 60 policiais para dar cumprimento a 15 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara de Organizações Criminosas e Lavagem de Dinheiro, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

A investigação foi iniciada a partir da troca de informações entre Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. Em diligências realizadas no curso da apuração, intervenções policiais nas rodovias federais revelaram que diversas partes de veículos estavam sendo encaminhadas a outros Estados, com base em notas fiscais falsas.

O esquema é conhecido como de “empresas noteiras”, que existem somente no papel e são utilizadas de maneira criminosa para emitir documentos fiscais, com o objetivo de registrar a saída de mercadorias. Esse esquema é muito utilizado para acobertar cargas roubadas, como as que foram identificadas durante a investigação. Segundo investigação, é possível que as emissões de notas fiscais alcancem valores superiores a R$ 400 milhões.

As ações estão sendo concentradas em pessoas físicas e jurídicas, especialmente em galpões que podem estar sendo utilizados pela quadrilha para guarda e adulteração de veículos. Com o cumprimento dos mandados, a Polícia Federal espera conhecer o modo de atuação dos investigados e até mesmo ampliar o foco da investigação.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE