Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Prefeito de Passo Fundo decreta situação de emergência por causa do coronavírus
Decreto prevê o fechamento de quaisquer estabelecimentos comerciais e de serviços que não estejam expressamente previstos para atender necessidades básicas.
Rádio Uirapuru
por  Rádio Uirapuru
19/03/2020 15:25 – atualizado há 1 dia
Continua depois da publicidadePublicidade

O prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, assinou nesta quinta-feira (19) o decreto 032/2020, que declara situação de emergência no município,  prevendo o fechamento de quaisquer estabelecimentos comerciais e de serviços que não estejam expressamente previstos para atender necessidades básicas.

Sendo assim, fica autorizada a abertura e o funcionamento apenas dos seguintes estabelecimentos:

– farmácias;
– supermercados e congêneres, tais como fruteiras, padarias;
– unidades de saúde, clínicas médias e estabelecimentos hospitalares;
– postos de combustíveis e lojas de conveniências, devendo ficar ventiladas;
– distribuidoras de água, gás e distribuidoras de energia elétrica e saneamento básico;
– clínicas veterinárias em regime de emergência e para venda de rações e medicamentos;
– serviços de telecomunicações;
– órgãos de imprensa em geral;
– serviços de coleta de lixo e limpeza;
– serviços de segurança privada;
– transporte público e serviços de táxis e aplicativos;
– estação rodoviária e aeroporto, desde que respeita a circulação e atendimento às questões de saúde pública;
– lavanderias e serviços de higienização;
– serviços de telentrega;
– serviços laboratoriais;
– serviços bancários, assim consideradas agências, postos bancários e agências lotéricas;

Os estabelecimentos previstos para abertura também devem adotar medidas rigorosas de higiene conforme o decreto.

Restaurantes, lojas de conveniência e bares

Os estabelecimentos de restaurantes, lojas de conveniência, bares com alimentação e lanchonetes poderão se manter em atividade para venda de alimentos e bebidas nas seguintes condições: entrega em domicílio (tele-entrega) ou para retirada no local de alimentos prontos e embalados e bebidas lacradas, sendo vedado o consumo no local do estabelecimento.

Demais medidas

Os eventos em vias e logradouros públicos ficam igualmente cancelados, inclusive feiras ao ar livre ou em ambientes fechados. Ainda, o decreto dispõe sobre o atendimento das secretarias do município.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE