Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Coronavírus em Chapecó: Inicia atendimento em hospital de campanha
Cidade tem dois casos confirmados da doença e oito suspeitos
NSC/DC
por  NSC/DC
23/03/2020 14:15 – atualizado há 33 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Iniciou às 7h desta segunda-feira o atendimento no ambulatório e Hospital de Campanha que foi montado pela Prefeitura de Chapecó na Escola Estadual Marechal Bormann, que fica na Travessa Brasil, em frente à Catedral Santo Antônio, próximo da Praça Coronel Bertaso.

São três médicos, três enfermeiras, farmacêutico e cinco auxiliares que estarão disponíveis em cada turno, até às 19h.

De acordo com a diretora técnica da secretaria de Saúde do município, Aldarice Pereira da Fonseca, o piso que era de madeira foi coberto por lona, os objetos da escola foram impermeabilizados com plástico e os espaços foram adaptados. Foi realizado um treinamento dos profissionais para que o atendimento seja com segurança tanto para o paciente, quanto para os profissionais.

Nós estabelecemos um fluxo para que as pessoas sejam atendidas, há espaço aberto para que possam ficar a uma boa distância, um formulário para agilizar o atendimento,, as receitas estão semiprontas, apenas faltando definir a dosagem e o paciente sai por outra porta. Quem tiver febre, coriza, dor no corpo, podem procurar a unidade e os suspeitos de contaminação serão afastados e medicados. Também terá um termo de responsabilidade para os pacientes, de que devem permanecer em casa – disse Aldarice.

Já os casos mais graves serão encaminhados ao Hospital Regional do Oeste. Esse atendimento na escola Marechal Bormann é específico para suspeita de coronavírus. Mas os pacientes também podem buscar as outras 26 unidades de saúde do município.

A prefeitura também iniciou uma ação de conscientização nos bairros com carros de som, para que as pessoas evitem sair de casa. Essa orientação também será em espanhol, francês e crioulo, devido a presença de muitos imigrantes haitianos e venezuelanos no município.

O prefeito Luciano Buligon assinou um decreto para que os atestados e receitas possam ser feitos de forma on-line. No entanto o sistema ainda não está funcionando pois falta regulamentar e operacionalizar.

De acordo com a diretora Aldarice Pereira da Fonseca a ideia é que a pessoa possa passar a foto da receita por celular, além de uma linha telefônica com 10 ramais e estudantes de medicina, supervisionados por médicos, poderão orientar os pacientes. O sistema deve entrar em funcionamento nos próximos dias.

Em Chapecó o número de casos confirmados de coronavírus se manteve em dois, de uma mulher de 33 anos e um homem de 50 anos, ambos que viajaram para o exterior. Os casos suspeitos são oito e 11 foram descartados.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE