Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Polícia desativa estabelecimento que fabricava Álcool em gel ilegalmente no Oeste de SC
A ação teve a participação das autoridades da Vigilância Sanitária municipal e estadual.
ClicRDC
por  ClicRDC
26/03/2020 22:02 – atualizado há 4 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Na tarde desta quinta-feira (26), a Polícia Civil, fechou uma fábrica de produtos de limpeza, em São Miguel do Oeste, que atuava clandestinamente. A ação teve a participação das autoridades da Vigilância Sanitária municipal e estadual.

No local, segundo informações policiais da DIC, foi constatado a produção e comercialização de álcool (em gel e líquido) de forma clandestina. A fábrica, que era destinada a fabricação de produtos de limpeza (detergentes, ceras, sabão), e nesse tempo de crise passou, a fabricar, de forma ilegal e sem qualquer controle e em desacordo com especificações sanitárias, álcool em gel e álcool líquido.

Os álcoois eram produzidos e embalados em recipientes sem qualquer rótulo, tampouco tinha sua formulação química elaborada de forma técnica. De acordo com o próprio proprietário, eram produzidos “no olho”, “com base em sua experiência de anos trabalhando com os produtos”.

Na mesma oportunidade, as Agentes da Vigilância Sanitária também constataram diversas irregularidades na produção e comercialização dos produtos de limpeza. Além disso, também constataram que as licenças sanitárias do Município e do Estado não estavam regularizadas pela fábrica, resultando na interdição do local.

Os recipientes de álcool que ainda estavam depositados no local foram apreendidos pela Polícia Civil e instruirão futuro Inquérito Policial para apurar a responsabilidade criminal do proprietário, por crime contra a saúde pública. Além disso, os procedimentos também vão apurar eventual venda do produto por preço excessivo, o que também poderá sujeitar o responsável às penas de crime contra o consumidor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...