Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Segurança
PF diz em 2º inquérito que Adélio agiu sozinho em ataque a Bolsonaro
As conclusões do inquérito foram entregues à 3ª Vara Federal
Agência Brasil
por  Agência Brasil
14/05/2020 16:41 – atualizado há 19 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

A Polícia Federal concluiu que Adélio Bispo agiu sozinho no ataque a Jair Bolsonaro na campanha eleitoral em 2018. A informação consta do segundo inquérito sobre o caso apresentado pela corporação nesta quinta-feira (14). 

De acordo com o portal G1, no relatório entregue ao juiz do caso, a investigação aponta que Adélio "atuou sozinho, por iniciativa própria, tendo sido responsável pelo planejamento e por sua execução, não contando, a qualquer tempo, com o apoio de terceiros. 

Inquérito

Este é o segundo inquérito instaurado para apurar o atentado ocorrido em 6 de setembro, durante um ato de campanha presidencial de Bolsonaro, no centro da cidade mineira. No âmbito do primeiro inquérito, a PF concluiu que o autor da facada agiu sozinho, por motivação política.

Documentos e equipamentos pertencentes a Adélio Bispo, tais como aparelhos celulares e computadores, foram analisados à procura de indícios que ajudassem os investigadores a refazer o planejamento do ataque. Além disso, dezenas de testemunhas foram ouvidas e diligências autorizadas pela Justiça cumpridas.

Indiciado pela prática de atentado pessoal por inconformismo político (crime previsto na Lei de Segurança Nacional), Adélio Bispo chegou a ser encarcerado no presídio federal de segurança máxima de Campo Grande. Diagnosticado com transtorno delirante persistente, foi posteriormente transferido para o Hospital Psiquiátrico de Custódia Jorge Vaz, em Barbacena (MG), onde se encontra atualmente.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...