Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Economia
Após sanção de socorro, RS aguarda repasse de primeira parcela
Primeira parcela do socorro deve destinar R$ 487 milhões ao Rio Grande do Sul; verba será usada para quitar salários de abril do funcionalismo
Secom/RS
por  Secom/RS
28/05/2020 11:13 – atualizado há 2 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O Rio Grande do Sul ainda não sabe quando vai receber o primeiro repasse do socorro da União. A lei foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial. O auxílio totaliza R$ 60 bilhões para cobrir perdas de arrecadação e sustentar o caixa no combate à pandemia de Covid-19. Do montante, R$ 30 bi são de uso livre para estados e R$ 20 bi para os municípios. Outros R$ 10 bilhões serão divididos para ações de saúde e assistência social, 70% para os estados e 30% para os municípios.

O estado deve receber R$ 1,95 bilhão em quatro parcelas. A primeira delas totaliza R$ 487 milhões. No entanto, o governo federal ainda não confirmou quando será feito o repasse. A decisão é do Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes. A Secretaria Estadual da Fazenda pontua que a expectativa é receber o socorro no prazo de 5 a 10 dias.

Socorro para pagar os salários

Parte dos recursos para uso livre deve ser destinada ao pagamento dos salários dos servidores do Poder Executivo. A folha do mês de abril ainda não foi quitada pelo Governo do Estado. A última parcela foi depositada no dia 14 de maio, integralizando os vencimentos de quem ganha até R$ 2,2 mil. Desde então, nenhuma nova faixa foi paga aos quase 175 mil servidores na ativa e aposentados que ainda aguardam a totalização dos salários. Até agora, 48% dos 340 mil vínculos foram quitados.

Na lei sancionada por Bolsonaro, os estados e municípios ficam impedidos de conceder reajustes salariais a servidores até o final de 2021. A medida contou com o apoio do governador gaúcho, Eduardo Leite. O investimento em saúde e assistência social no Rio Grande do Sul ganhará aporte de R$ 260 milhões. A verba, também repassada no pacote de socorro, é carimbada.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...