Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Economia
Mercado Livre desiste da instalação do Centro de Distribuição no RS e negocia com SC
Empresa está repensando os investimentos no RS. Governador Eduardo Leite publicou Nota Oficial sobre suspensão das tratativas.
Redação/Secom/RS
por  Redação/Secom/RS
24/06/2020 16:45 – atualizado há 28 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Mais uma grande empresa suspende investimentos no Rio Grande do Sul. O Mercado Livre, depois de discutir com as autoridades fazendárias e construir a logística, desistiu de instalar o Centro de Distribuição em Gravataí. A gigante de e-commerce já tem até o alvará e pode começar a operar em qualquer tempo, mas desistiu e suspendeu as contratações.

O custo operacional, principalmente da folha de pagamento, está fazendo empresários que investiram no RS repensar a continuidade no estado. O custo médio do trabalhador no RS chega  ser até cinco vezes maior do que em outros estados, principalmente pelo excesso de ações trabalhistas.  

Instalações do CD do Mercado Livre, construída em Gravataí.

O que o Rio Grande do Sul não conseguiu alcançar para o Mercado Livre, Santa Catarina já concedeu. Trata-se de um “regime especial” para o Mercado Livre, se colocando em boa posição para receber o centro de distribuição que a gigante de e-commerce projetou.

"Assim SC estaria em condições de entregar as condições tributárias não recebidas pela empresa no Rio Grande do Sul, o que levou a companhia a desistir do investimento anunciado em novembro de 2019", garante o secretário da Fazenda de Santa Catarina, Paulo Eli, fonte da informação publicada pelo jornal catarinense NSC.

Nesta quarta-feira(24), o governador Eduardo Leite divulgou a seguinte Nota:

Nota do governo do Estado sobre as negociações com a empresa Mercado Livre

O governo do Estado foi informado nesta quarta-feira (24/6) que a Mercado Livre não prosseguirá com a abertura de um Centro de Distribuição na cidade de Gravataí, decisão anunciada publicamente pela empresa em 2019.

A Secretaria da Fazenda recebeu e analisou tecnicamente as solicitações protocoladas, tendo o diálogo com os representantes da empresa sido permanente, cordial e construtivo.

As negociações foram realizadas até a terça-feira (23/6), sendo que, na semana passada, embora houvesse manifestações sobre a desistência da empresa, o governo do Estado mantinha as tratativas iniciadas em 2019, que passaram por diferentes etapas, como é natural nesses casos.

A empresa Mercado Envios, do Grupo Mercado Livre, protocolou em 2019 solicitação para concessão de Regime Especial para realização de operação de logística completa (Fulfillment). A regulamentação do Estado de São Paulo, então existente, foi utilizada como referência inicial, pelo fato de ser onde estão situados os centros da empresa, em linha com compromisso assumido com o grupo.

A equipe técnica da Receita Estadual sempre manteve o compromisso de buscar uma solução técnica simples. O encaminhamento de medida legislativa para a Assembleia não se mostrava necessário por tratar-se de Regimes Especiais de tributação, relacionados tipicamente apenas às questões acessórias de fluxos de notas e cadastros de empresas.

A Receita Estadual elaborou um Regime Especial para a empresa, superando, a nosso juízo, todas as dificuldades iniciais e que viabilizariam este novo modelo de negócio em franca expansão. O detalhamento dos pontos em discussão esbarra no necessário sigilo das discussões comerciais com a empresa, devendo ser preservados aspectos que possam expor os planos do grupo e prejudicar o ambiente de negócios no Estado.

A decisão da empresa não afeta as atividades já mantidas por ela no Rio Grande do Sul, que seguem em operação, inclusive com o anúncio de promover uma expansão de negócios no Estado, o que reforça a qualidade dos contatos feitos ao longo desse tempo.

O governo do Estado reitera que desde o início das negociações prezou pelo interesse dos cidadãos gaúchos e buscou garantir as condições para que a empresa ampliasse seus negócios já existentes no Estado com a instalação do Centro de Distribuição em Gravataí. Também respeita a decisão da empresa, soberana nas suas estratégias de negócios realizados no Brasil, permanecendo aberto para retomar as negociações a qualquer momento.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...