Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Concordiense entra na seletiva da FIA e Ferrari para desenvolvimento de pilotos
​Antonella Bassani vai disputar uma vaga na seletiva que será realizada em outubro, no circuito de Paul Ricard, na França.
Rádio Rural
por  Rádio Rural
26/06/2020 13:51 – atualizado há 17 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O Brasil terá duas representantes em meio às 20 pilotos escolhidas para representar o país na seletiva mundial criada pela Ferrari e pela Federação Internacional de Automobilismo para promover a inclusão de mulheres nos esportes a motor. Após a confirmação da participação de Júlia Ayoub, hoje foi a vez de Antonella Bassani anunciar que havia garantido uma vaga no processo.

A seletiva será realizada em outubro, no circuito de Paul Ricard, na França, com 2 dias de testes de kart, desafios físicos, mentais e de media training, da qual sairão 12 pilotas para o campo de treinamento de kart e F4, com 4 dias de atividades. Na sequência, ficam apenas 8 pilotas para o 2º Training Camp, com mais 4 dias de desafios.

Dessas, as quatro melhores serão escolhidas para um curso na Academia de Pilotos da Ferrari em novembro, que terá uma semana de duração e também terá testes de F4. No fim, duas se juntarão a pilotos como Enzo Fittipaldi, Arthur Leclerc e Mick Schumacher no time de formação da escuderia, a Ferrari Drivers Academy (FDA).

- Estou muito feliz por estar entre as selecionadas para o FIA Rising Stars! Temos cada vez mais meninas talentosas, e esse apoio é super importante para que a gente possa trilhar um caminho de sucesso nas pistas. Vou me dedicar bastante e me preparar da melhor forma possível para cada um dos desafios. Com certeza, será um aprendizado e uma experiência incrível - afirma Antonella.

Uma das revelações do Kart brasileiro, a catarinense é apoiada por Bia Figueiredo desde 2018 (e seu manager Walter Savaglia), e conta com aconselhamento técnico e estratégico, além de outros aspectos fundamentais para sua evolução na carreira.

- Sem dúvida, essa é uma das maiores iniciativas para preparar meninas para a F1, e fico feliz de ter contribuído para que a Antonella e mais uma brasileira tenham sido escolhidas. Sou mentora da Totti desde 2018, acompanho de perto seus passos, e sei o quanto ela merece uma oportunidade assim - afirma Bia, afastada das pistas grávida do seu primeiro filho.

A trajetória de Antonella é marcada por superação. Em 2013, a jovem pilota sofreu um grave acidente na pista de Tarumã, no Rio Grande do Sul, ao capotar e ficar presa embaixo do kart, sendo submetida a uma delicada cirurgia no pulmão. Contudo, conseguiu recuperar-se completamente para voltar às pistas e conquistar títulos.

Entre seus principais resultados na pista, estão o vice-campeonato do Sul-Americano de Rotax, no Peru e o vice-campeonato Brasileiro de Rotax, ambos em 2016. Com o 8º lugar no Rotax Max Challenge Grand Finals - considerado as Olimpíadas do Kart -, em 2017, em Portugal, Antonella garantiu a melhor colocação de uma brasileira em Campeonatos Mundiais. Além disso, destaque para o título do Open do Brasileiro em 2015 e o pódio em 3º lugar no Campeonato Brasileiro de Kart em 2017, quando conquistou a pole position entre 55 pilotos da Cadete, numa das mais competitivas e numerosas edições do evento, e muitos outros títulos regionais.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...