Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Aplicativo "Laudelina" auxilia empregadas domésticas a se informarem sobre seu direitos
O projeto é uma ação conjunta da ONG Themis - Gênero, Justiça e Direitos Humanos e da Fenatrad (Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas).
Assessoria TRT/RS
por  Assessoria TRT/RS
27/08/2020 15:52 – atualizado há 18 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O aplicativo "Laudelina" divulga informações sobre direitos trabalhistas para empregadas domésticas e facilita o contato entre as profissionais. Ele pode ser ser baixado gratuitamente na Google Play Store por qualquer pessoa que possua um celular com o sistema Android. O projeto é uma ação conjunta da ONG Themis - Gênero, Justiça e Direitos Humanos e da Fenatrad (Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas).

Entre suas funcionalidades, o aplicativo oferece um guia com perguntas e respostas sobre direitos trabalhistas, uma ferramenta para o cálculo de salários e rescisões, e uma lista dos órgãos sindicais de diferentes cidades do país. Além disso, também há uma rede de contatos para empregadas domésticas de uma mesma região, possibilitando a troca de informações e o fortalecimento de uma rede de apoio.

O projeto do Laudelina foi um dos finalistas do Prêmio Desafio de Impacto Social Google de 2016. Após a premiação, a ONG Themis assinou um convênio com órgãos públicos, associações de classe e organizações sindicais com o objetivo de produzir conteúdo informativo para o Laudelina e promover sua divulgação. O Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) é um dos integrantes do acordo de cooperação.

Atualmente, o aplicativo conta com mais de 17 mil downloads. "Desde seu lançamento, realizamos diversas oficinas de educação popular. Nessas ocasiões, apresentamos o Laudelina e ouvimos as trabalhadoras sobre as questões que elas enfrentam. Essa escuta foi muito importante para aprimorarmos o aplicativo", explica a assessora da Themis, Jéssica Miranda Pinheiro.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...