Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF
Esporte
CBF define coordenação de futebol feminino com Aline e Duda Luizelli
Dirigentes ganharam destaque em trabalhos na FPF e no Internacional.
Agência Brasil
por  Agência Brasil
02/09/2020 19:51 – atualizado há 1 minuto
Continua depois da publicidadePublicidade

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta quarta-feira (2) a criação de uma coordenação de competições nacionais femininas, e escolheu para o cargo Aline Pellegrino, ex-capitã da seleção e responsável pela modalidade na Federação Paulista de Futebol (FPF). A CBF oficializou, também, a diretora de futebol feminino do Internacional, Duda Luizelli, como coordenadora de seleções, ocupando o posto que foi deixado, há dois meses, por Marco Aurélio Cunha. 

Caras novas

Medalhista de prata na Olimpíada de Atenas (Grécia), em 2004, como jogadora, Aline foi capitã na conquista do vice-campeonato mundial, em 2007, na China. Uma das vozes mais ativas em defesa da modalidade, a ex-atleta de 38 anos destacou-se na coordenação do futebol feminino na FPF, idealizando o Estadual sub-17, festivais de base e uma peneira que reuniu mais de 400 meninas, entre 14 e 17 anos, de 15 estados. Na CBF, ela será responsável pelas quatro competições organizadas pela entidade: as duas divisões adultas (Séries A1 e A2) e os Brasileiros sub-18 e sub-16.

Duda também foi jogadora, sendo revelada pelo próprio Inter na década de 1980. Em 1996, ainda como atleta, encabeçou a volta da modalidade no Colorado, após quase uma década, permanecendo no clube até 2004, quando encerrou a carreira e fundou a própria escola de futebol. Ela retornou ao Beira-Rio em 2017 para gerenciar a retomada do futebol feminino na agremiação. No novo cargo, Duda trabalhará diretamente com Pia Sundhage e com as comissões técnicas das seleções sub-17 e sub-20, que têm os Campeonatos Sul-Americanos das respectivas categorias pela frente, ainda em 2020.

Igualdade

Ao anunciar as dirigentes, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, revelou que a entidade definiu a igualdade de valores de prêmios e diárias entre as seleções masculinas e femininas. Segundo ele, a medida foi definida em março. Conforme a confederação, a equidade foi adotada, pela primeira vez, já na convocação da equipe feminina para o Torneio Internacional da França, há seis meses.

“O que eles recebem por convocação, elas também receberão. O que elas ganharem de premiação por conquistas ou por etapas da Olimpíada no ano que vem, será o mesmo para os homens. Aquilo que os homens receberão na próxima Copa do Mundo será proporcionalmente igual, no que é oferecido pela Fifa. Não há mais diferença de gênero em relação à remuneração [na CBF]”, declarou

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...