Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Novena de Fátima e o cuidado da infância, adolescência e juventude
Procissão motorizada da quinta noite da novena de Fátima, foi nesta terça-feira, 06 de outubro, dentro da Semana Nacional da Vida.
Assessoria Diocese de Erechim
por  Assessoria Diocese de Erechim
07/10/2020 07:50 – atualizado há 43 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

A igreja Sagrado Coração de Jesus do Bairro Polígono 21 de Abril, da Paróquia São Cristóvão, em Erechim foi o ponto de partida da procissão motorizada da quinta noite da novena de Fátima, nesta terça-feira, 06 de outubro, dentro da Semana Nacional da Vida.

Ela foi orientada pelo Pe. Maicon Malacarne, Pároco da Paróquia N. Sra. Aparecida do Bairro Bela Vista. Pe. André Lopes, Pároco da Paróquia da Salette, Três Vendas, presidiu a celebração, concelebrada pelo Pe. Lucas Stein, Vigário Paroquial de lá, e pelo Pe. Valter Girelli, Reitor do Santuário.

Pe. André iniciou sua homilia lembrando que a Romaria é tempo de purificação e que o Santuário é espaço de expressão da fé em Deus e da confiança em Maria. Referindo-se ao enfoque da noite, “Com Maria, cuidar da infância, da adolescência e da juventude”, ressaltou a importância e a riqueza de dons desta fase da vida de cada pessoa humana. 

Citou testemunho de uma mãe que lhe falava da necessidade de muito amor e carinho, paciência e equilíbrio nas relações da família para que crianças, adolescentes e jovens possam desenvolver-se integralmente. Lembrou alguns males praticados especialmente contra as crianças, o trabalho infantil, o abuso e outros. Citou mensagem do Papa Francisco à Campanha pela erradicação do trabalho infantil do Santuário de Aparecida, na qual declara que não se pode tirar das crianças a capacidade de sonhar. Relacionou alguns dados estatísticos sobre esta realidade. 

Referiu-se ao evangelho proclamado na missa, a ida ao Templo de Jerusalém da Sagrada Família, quando o Menino Jesus tinha 12 anos e ficou lá quando os pais voltaram para casa sem ele, mas retornaram a ele e o encontraram conversando com os doutores da Lei. Não entenderam o que se passava com Ele e Maria guardava tudo em seu coração. Destacou a importância do silêncio, do saber ouvir a voz de Deus. Recordou que muitos pais e mães, também hoje, procuram encontrar seus filhos, que por algum motivo deles se distanciam. Concluiu exortando a todos a rezar pelas crianças, adolescentes e jovens, ajudando-os a alcançar a maturidade.

Quer receber as notícias pelo whatsapp? Clique aqui

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...