Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Clima
Alerta: Risco de morte com onda de calor em parte do Brasil
Aviso meteorológico é válido até sexta-feira e foi classificado como de "grande perigo" pelo risco de causar hipertermia
Agência Brasil
por  Agência Brasil
07/10/2020 16:24 – atualizado há 55 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

A onda de calor que atinge principalmente o Sudeste e o Centro-Oeste do país fez o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitir um alerta de risco de morte devido à hipertermia em 34 cidades de Minas Gerais, nas regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

De acordo com o instituto, o aviso meteorológico, válido até sexta-feira (9), foi classificado como de "grande perigo" pelo risco de causar hipertermia, já que as temperaturas têm ficado 5ºC acima da média por um período maior que cinco dias.

Entre as cidades afetadas estão Uberlândia, Uberaba (as duas mais populosas do Triângulo,) Araguari e Ituiutaba, que desde o fim de setembro têm registrado altas temperaturas.

A recomendação do Inmet é que as pessoas, em caso de necessidade, contatem a Defesa Civil. A hipertermia, que ocorre quando a temperatura do corpo se eleva muito, pode comprometer órgãos, levando a pessoa à morte.

O alerta também é válido para Veríssimo, Água Comprida, Planura, Prata, Santa Vitória, São Francisco de Sales, Tupaciguara, União de Minas, Pirajuba, Nova Ponte, Monte Alegre de Minas, Limeira do Oeste, Iturama, Itapagipe, Ipiaçu, Gurinhatã, Frutal, Fronteira, Delta, Conquista, Conceição das Alagoas, Comendador Gomes, Centralina, Carneirinho, Capinópolis, Canápolis, Campo Florido, Campina Verde, Cachoeira Dourada e Araporã.

Além das duas regiões, outras localidades mineiras, incluindo as áreas metropolitana de Belo Horizonte, do Vale do Rio Doce e do Vale do Jequitinhonha, estão sofrendo a onda de calor nos últimos dias.

A onda de calor com risco de morte em Minas Gerais ocorre num momento em que incêndios propagados devido à seca destroem áreas de preservação permanente e parques estaduais no estado.

É o caso do Parque Estadual do Itacolomi, em Ouro Preto e Mariana, que possui uma área de 7.543 hectares, pouco maior do que a da cidade de Búzios (RJ), por exemplo. Cerca de 50 profissionais estão trabalhando no combate ao incêndio no local, com apoio de helicóptero.

Para o final de semana, a perspectiva é de queda ligeira nas temperaturas em Minas Gerais.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...