Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Santa Catarina
Golfinho raro é encontrado em praia de Santa Catarina
O animal, da espécie baleia-piloto-de-aleta-curta, estava vivo quando encalhou na faixa de areia, mas não resistiu e morreu ainda no local.
NSCTotal
por  NSCTotal
12/10/2020 15:46 – atualizado há 24 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Um golfinho raro foi encontrado na praia do Ervino, em São Francisco do Sul, na última sexta-feira (9). O animal, da espécie baleia-piloto-de-aleta-curta, estava vivo quando encalhou na faixa de areia, mas não resistiu e morreu ainda no local. O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) fez o recolhimento e a análise do golfinho.

Segundo o PMP-BS, em cinco anos de execução do projeto, foi o primeiro registro da espécie na região Norte do Estado e o segundo registro na área de abrangência do programa, entre Paraná e Santa Catarina. O primeiro ocorreu na semana anterior, na praia do Gi, em Laguna.

Foto: PMP-BS, Divulgação

A equipe do PMP-BS, formada por técnicos de campo, veterinário responsável e coordenação, foi até a praia do Ervino e encontrou o animal já morto. Ele foi encaminhado para a Unidade de Estabilização de Animais Marinhos da Univille Universidade - São Francisco do Sul. No local, uma equipe realizou a necropsia imediata, já que o animal estava fresco.

O golfinho, um macho juvenil medindo 2,58 metros de comprimento e peso de aproximadamente 250 kg, apresentava um escore corporal bem magro, demonstrando estar debilitado.

Externamente, foram constatadas marcas sugestivas de mordidas de tubarão-charuto devido ao formato circular específico, parecido com uma queimadura de charuto. Foi observada também a presença de vários ciamídeos, um tipo de crustáceo parasita em diversas regiões do corpo do mamífero. Já internamente, foi possível observar o pulmão com edema e espuma sugestivo de afogamento.

Por se tratar de uma carcaça fresca, durante a análise necroscópica foram coletadas diversas amostras para análise de contaminantes, histopatológica, osteológica (estimativa de idade) e da sua dieta, as quais serão enviadas para instituições parceiras. A partir dos resultados, o veterinário terá condições de desvendar os fatores que contribuíram para a morte do animal.

Técnicos fazem a retirada do golfinho da praia do Ervino(Foto: PMP-BS, Divulgação)

Sobre a espécie

Conhecido popularmente como baleia-piloto-de-aleta-curta ou baleia-piloto-de-nadadeira-curta, o animal na verdade é um golfinho, pois é um “cetáceo odontoceto”, ou seja, possui dentes. Esta é uma das características que os diferenciam das baleias, que são animais filtradores e possuem barbatanas na boca.

A espécie de golfinho é encontrada em águas temperadas e tropicais de todos os oceanos. São muitos sociais e vivem em grandes grupos, que podem chegar a 50 indivíduos. O macho adulto pode chegar a 7 metros de comprimento e peso estimado em três toneladas. Possuem 7 a 9 pares de dentes pequenos e pontiagudos em cada maxilar, corpo longo e robusto.

O melão é globular e protuberante, com um bico curto, quase inexistente. A nadadeira dorsal é bem característica da espécie, longa e larga na base, numa posição anterior, próximo à cabeça. As nadadeiras peitorais são bem curtas, daí o nome popular da espécie.

O corpo é cinzento a preto e no ventre uma faixa na cor branca. A dieta é baseada em peixes, crustáceos e lulas, alimentam-se em águas profundas. Têm um filhote a cada dois ou três anos. A expectativa de vida é de 60 anos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...