Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Mulher acusada de matar grávida em Canelinha vai passar por teste de sanidade mental nesta quinta-feira
Mulher confessou o crime e foi presa um dia após o assassinato
NSCTotal
por  NSCTotal
20/10/2020 17:44 – atualizado há 47 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

A mulher acusada de assassinar uma grávida e roubar o bebê da barriga da vítima em Canelinha deve passar por um exame de sanidade mental nesta quinta-feira (22). O Instituto Geral de Perícias (IGP) de Brusque, no Vale do Itajaí, fará o teste às 9h30.

O juiz Luiz Fernando Pereira de Oliveira, da comarca de Tijucas, liberou a execução do exame no dia 14 de setembro. A mulher confessou o crime e foi presa um dia após o assassinato.

A antiga defesa de acusada já havia solicitado o teste no dia 28 de agosto. No pedido, o exame seria necessário para avaliar a sanidade mental da acusada, uma vez que a mesma tinha histórico de abortos recorrentes. O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) negou a solicitação por entender que a mulher não se enquadrava nos conceitos devidos.

Mulher atraiu a amiga para um chá de bebê nesta cerâmica (Foto: Mayara Vieira / NSC TV / Arquivo)

Quando foi presa a mulher afirmou que sofreu um aborto oito meses antes do crime. Ela manteve a situação em segredo de toda a família, inclusive do marido. Após o crime, o plano era criar o bebê da amiga. Segundo as investigações, a mulher tambem teria sondado outras mulheres grávidas.

A defesa atual considera que a mulher tenha distúrbios psíquicos. O advogado Rodrigo Goulart espera o resultado do exame, e se ficar comprovada a incapacidade da mulher em responder pelos próprios atos, "atuará para que o caso seja desaforado da Comarca de Tijucas, a fim de que ela tenha um julgamento justo".

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...