Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Brasileira é uma das vítimas de ataque em Nice, na França
"Digam a meus filhos que amo eles", as últimas palavras da brasileira vítima de ataque em Nice
AFP/R7
por  AFP/R7
30/10/2020 06:59 – atualizado há 55 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

A brasileira Simone Barreto Silva, de Salvador, nascida na Bahia, é uma das três vítimas fatais do ataque que ocorreu nesta quinta-feira (29), na França. Simone tinha 44 anos e era mãe de três filhos.

No total, duas mulheres e um homem morreram no atentado cometido por um tunisiano na basílica Notre-Dame de l'Assomption, em Nice.

A outra vítima identificada é Vincent Loques, funcionário da basílica. Segundo jornais locais, duas vítimas teriam sido mortas dentro da igreja. A terceira, Simone, teria se escondido ferida em um comércio próximo, mas não resistiu.

Simone tinha 44 anos e era mãe de três filhos/ Rede Social

"Digam a meus filhos que amo eles"

Estas foram as últimas palavras pronunciadas pela brasileira Simone Barreto Silva, de 44 anos, antes de morrer na quinta-feira no ataque com uma faca cometido em uma igreja de Nice.

A vítima ficou gravemente ferida no ataque, mas conseguiu fugir para um restaurante ao lado da igreja, informaram fontes policiais. "Ela atravessou a rua, coberta de sangue (...). Ainda conseguia falar, afirmava que havia alguém dentro (da igreja)", afirmou Brahim Jelloule, dono do estabelecimento, à rádio France Info.

Atentado com faca deixou três pessoas mortas em Nice na última quarta-feira | Foto: Valery Hache / AFP / CP

O irmão de Jelloule e um funcionário do restaurante tentaram entrar na igreja, mas viram o agressor, armado com uma faca. De acordo com Brahim Jelloule, Simone faleceu uma hora e meia depois do ataque. "Digam a meus filhos que eu amo eles", teria conseguido dizer pouco antes de morrer, segundo depoimentos de testemunhas divulgados pelo canal BFMTV. De acordo com a emissora, Simone Barreto Silva trabalhava como cuidadora de idosos, mas sua paixão era a cozinha. Ela sonhava com abrir um restaurante de comida brasileira nesta cidade da Costa Azul francesa, onde morava há muitos anos.

"Ela estava lá rezando, entrou esse cara que detesta cristãos. A gente fala em 'cristofobia'. Ele esfaqueou essa senhora lá dentro. A gente lamenta a morte das três pessoas", declarou o presidente Jair Bolsonaro, em sua transmissão semanal pelo Facebook.

O Itamaraty publicou uma nota sobre o caso:

"O Brasil expressa seu firme repúdio a toda e qualquer forma de terrorismo, independentemente de sua motivação, e reafirma seu compromisso de trabalhar no combate e erradicação desse flagelo, assim como em favor da liberdade de expressão e da liberdade religiosa em todo o mundo", diz trecho da nota.

Alerta máximo

O autor do ataque foi baleado pela polícia e levado ao hospital em estado grave. O homem, cujo o nome ainda não foi revelado, portava uma carteira da Cruz Vermelha italiana apesar de ser tunisiano.

Autoridades antiterrorismo do país já abriram um inquérito por assassinato e tentativa de assassinato. O presidente, Emmanuel Macron, visitou Nice e elevou o nível de alerta terrorista em todo o país.

Quer receber as notícias do Au pelo whatsapp? Clique aqui

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...