Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Santa Catarina
Em caso raro, mulher dá à luz trigêmeos idênticos em Blumenau
Bebês estão na UTI neonatal do Hospital Santo Antônio, mas evoluem bem.
NSC/Santa
por  NSC/Santa
10/11/2020 21:11 – atualizado há 1 minuto
Continua depois da publicidadePublicidade

Quando Taiza Priscila Kruger, de 29 anos, soube que estava esperando um filho, ficou radiante com a notícia. O susto aconteceu no primeiro ultrassom ao descobrir que, na verdade, eram três bebês. Os trigêmeos nasceram no último dia 29 no Hospital Santo Antônio, em Blumenau. Ela e o esposo Itamar Antunes planejavam a gestação, mas jamais imaginaram que ela viria em dose tripla.

A família da mulher tem histórico de gravidez de gêmeos. Tias e primas tiveram dois filhos ao mesmo tempo, mas nunca três. Os pais de primeira viagem são de Rodeio e não fizeram nenhum tipo de tratamento para engravidar. Isso é tão raro, que segundo a médica obstetra Andréia Sayaka, dois em cada 1 milhão de nascimentos podem ocorrer desta maneira.

"Eu particularmente trabalho no hospital há 2 anos e meio e nunca tivemos um nascimento de trigêmeos no HSA. Como somos um hospital escola, houve uma comoção muito grande entre nossas residentes para estar presente nesse momento" — conta Andréia.

Larissa Machado, Hospital Santo Antônio

O casal ficou novamente surpreso ao descobrir que os três bebês eram meninos e que dividiam a mesma placenta, sendo trigêmeos idênticos, caso que ocorre em 1 a cada 50 milhões de nascimentos. Thomas, Gael e Davi nasceram com minutos de diferença. Taiza ficou internada em Blumenau a partir da 30ª semana. Dias depois, com 31 semanas e dois dias, a cesárea foi feita.

— Foram necessários um anestesista, um obstetra, três pediatras, três residentes da ginecologia, três residentes da pediatria, enfermeiras e técnicas de enfermagem. Já tínhamos as vagas de UTI neonatal aguardando a chegada dos bebês, sendo um trabalho de equipe entre diversos setores do hospital — conta a médica.

Os bebês continuam na UTI neonatal, mas estão bem e estáveis. Segundo o médico Egidio Negri, que está há mais de 31 anos na instituição, faz pelo menos 5 anos que o hospital não registra nascimento de trigêmeos.

Quer receber as notícias do Au pelo WhatsApp? Clique aqui e faça parte de um dos grupos!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...