Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Homem morre após ser espancado por seguranças em supermercado em Porto Alegre
Os agressores foram presos. Um deles é policial militar temporário.
O Sul
por  O Sul
20/11/2020 07:30 – atualizado há 52 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Um homem de 40 anos morreu, na noite de quinta-feira (19), depois de ser espancado por seguranças no supermercado Carrefour localizado no bairro Passo D’Areia, na Zona Norte de Porto Alegre.

Segundo a Polícia Civil, após um desentendimento com uma funcionária no caixa do estabelecimento, o homem, identificado como João Alberto Silveira Freitas, foi levado para a área externa do supermercado, onde ocorreram as agressões.

Na imagem aparece uma mulher supostamente gravando um vídeo do espancamento

A funcionária é fiscal de caixa. Ela alegou que o cliente, que fazia compras com a sua mulher, teria ameaçado agredi-la, e os seguranças foram acionados. Conforme a polícia, o homem teria dado um soco em um dos seguranças antes de ser espancado.

Nas imagens das câmeras de vigilância, é possível ver o homem, que é negro, sendo imobilizado e levando vários socos de dois seguranças. Os agressores foram presos. Um deles é policial militar temporário.

A mulher da vítima não presenciou o espancamento, pois prosseguiu no caixa do estabelecimento. A Brigada Militar foi acionada para atender a ocorrência. O caso está tendo grande repercussão nas redes sociais.

O supermercado divulgou uma nota sobre o ocorrido. “O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente. Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais”, diz o texto.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...