Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul
Erechim e R16 voltam a bandeira vermelha da pandemia
Aumento em todos os indicadores monitorados reforça necessidade de obediência aos protocolos.
Assessoria Gov/RS
por  Assessoria Gov/RS
20/11/2020 18:02 – atualizado há 28 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Na 29ª rodada, o mapa preliminar do Distanciamento Controlado traz 13 regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). Desde a 28ª rodada, o Rio Grande do Sul vem percebendo aumento nas hospitalizações por Covid-19 e nas internações em leitos de UTI, o que justifica o retorno de um grande número de regiões em vermelho.

As regiões Covid de Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Canoas e Ijuí já haviam sido classificadas como risco alto na rodada vigente e, neste mapa preliminar, seguem em vermelho. Unem-se a elas as regiões de Caxias do Sul, Uruguaiana, Erechim, Palmeira das Missões, Porto Alegre, Passo Fundo, Guaíba, Santa Maria e Lajeado.

As demais oito regiões Covid estão na bandeira laranja (risco epidemiológico médio). Entre elas, Santo Ângelo, Santa Rosa e Cruz Alta, que foram consideradas de risco alto na 28ª semana.

O momento é de alerta: o Rio Grande do Sul observou aumento em todos os indicadores monitorados pela equipe do Distanciamento Controlado. Houve elevação de 65% (de 171 para 282 casos) no número de óbitos e de 27% (de 923 para 1.171 casos) nas hospitalizações confirmadas por Covid-19. Por isso, o governo do Estado reforça a necessidade de a população seguir os protocolos e as regras sanitárias estabelecidas pelo modelo.

Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema de cogestão do Distanciamento Controlado. As outras 18 adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo – Santa Maria, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.

As regiões em cogestão classificadas em bandeira vermelha podem adotar regras de bandeira laranja, e as classificadas em laranja podem adotar protocolos de bandeira amarela, basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).

Macrorregiões Norte e Serra: de laranja para vermelha

As três áreas que integram a macrorregião Norte do Estado aparecem agora em classificação de risco alto. Igualmente beneficiada por recurso na semana em vigor, a região de Passo Fundo apresentou, na quinta-feira (19/11), 84 infectados em leitos clínicos – eram 60 na semana anterior. No acumulado da semana, são 87 internações em leitos clínicos (nos sete dias anteriores, foram 66). Mesmo com estabilização na ocupação de UTI pela Covid-19 (34 casos nas duas semanas), a região viu reduzir de 48 para 40 as unidades de tratamento intensivo disponíveis.

Erechim quase dobrou a soma de pessoas em leitos clínicos ao longo de sete dias (de 17 para 33 pacientes). Preocupa mais ainda o salto que a região deu na ocupação de UTI por Covid-19 (de 6 para 11) e por SRAG (de 6 para 12 casos).

Nesta sexta-feira (20) Erechim registrou 90 novos casos de coronavírus, 40 pessoas estão hospitalizadas

 De acordo com o Boletim divulgado hoje pelo Comitê Municipal de Situação de Emergência para o Covid-19, mostra que a cidade tem 3851 casos confirmados da doença, destes 3477 já estão recuperados. São 40 pessoas hospitalizadas conforme os boletins dos hospitais, 14 delas em leitos de UTI, a maioria (25) são moradores de Erechim.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...