Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Política
Bolsonaro demite o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio
Marcelo Álvaro Antônio é acusado pelo esquema do "laranjal do PSL"
Gazeta do Povo
por  Gazeta do Povo
09/12/2020 15:49 – atualizado há 5 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O presidente Jair Bolsonaro demitiu nesta quarta-feira (9) o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL). Oficialmente, ainda não foram informadas as causas da demissão. Mas o cargo de Marcelo Álvaro Antônio estava no alvo da reforma ministerial que Bolsonaro pretende fazer para garantir a eleição do deputado Arthur Lira (PP-AL) para a presidência da Câmara.

A demissão do ministro do Turismo teria sido o desfecho de uma queda de braço entre ele e o ministro-chefe da Secretaria de Governo, o general Luiz Eduardo Ramos. Os dois teriam entrado em atrito interno em função da pretensão de Ramos de abrir espaço na Esplanada para aliados, especialmente do Centrão, que venham a somar votos na eleição da Câmara.

Recentemente, Marcelo Álvaro Antônio teria cobrado Ramos e discutido de forma ríspida com ele no grupo de WhatsApp dos ministros. Após esse episódio, a situação do agora ex-ministro do Turismo ficou insustentável. Álvaro Antônio foi demitido após se reunir com Bolsonaro na tarde desta quarta.

O mais cotado para assumir o Ministério do Turismo é o presidente da Embratur, Gilson Machado. O novo ministro, contudo, deve ficar pouco tempo no cargo – até que as negociações da reforma ministerial se encerrem e um nome indicado pelos partidos aliados seja escolhido para a pasta.

Marcelo Álvaro Antônio, que é deputado licenciado pelo PSL de Minas Gerais, deve retornar para a Câmara.

Marcelo Álvaro Antônio é acusado pelo esquema do "laranjal do PSL"

Durante sua gestão no Ministério do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio foi denunciado por suposta participação no escândalo do "laranjal do PSL" – esquema que consistiria em lançar a candidatura de "laranjas" nas eleições de 2018 para desviar recursos do Fundo Eleitoral para outros candidatos.

O ex-ministro do Turismo chegou a ser formalmente denunciado pelo Ministério Público por supostamente articular o esquema no PSL de Minas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...