Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde
Bandeira Preta: conheça os protocolos da bandeira preta do Distanciamento Controlado do RS
Pela primeira vez, RS tem regiões em bandeira preta no mapa preliminar. Regiões de Bagé e de Pelotas foram classificadas como de risco altíssimo para coronavírus na 32ª rodada.
Correio do Povo
por  Correio do Povo
11/12/2020 22:09 – atualizado há 4 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Pela primeira vez desde que o modelo de Distanciamento Controlado passou a vigorar, em maio, o governo do Sul classificou regiões em bandeira preta – de altíssimo risco de transmissão do coronavírus. Foram os casos de Bagé e Pelotas, ambas situadas no Sul do Estado. A enquadramento aponta cenário epidemiológico crítico. Até domingo, as duas regiões, que juntas compreendem 28 municípios e 9,3% da população gaúcha, podem ingressar com recursos para a reconsideração da leitura, que valerá a partir de terça-feira.

Também na terça-feira termina o decreto que suspendeu o modelo de cogestão do plano – que permite municípios adotarem protocolos mais brandos em relação à classificação do Estado. Na segunda-feira, o governador Eduardo Leite deverá informar se a medida será prolongada ou mantida.

Veja o que muda com os protocolos da bandeira preta, elaborados pelo Piratini.

• Restaurantes e lancherias

Os protocolos de bandeira preta preveem que serviços ligados à alimentação, como restaurantes a la carte, prato feito e buffet sem autosserviço (em beira de estradas e rodovias), tenha atendimento presencial restrito a 25% da lotação e dos funcionários. O mesmo vale para lanchonetes, lancherias e bares. Já restaurantes de autosserviço devem ficar fechados pelo tempo que vigorar a bandeira.

• Hotéis

A 14 dias do Natal, a rede de hotelaria das regiões que ficarem em bandeira preta deve operar com apenas 30% dos quartos e ficar com as áreas comuns fechadas. Neste caso, equipamentos, espreguiçadeiras, brinquedos infantis, piscinas, academias e quadras não poderão ser usados pelos clientes.

• Comércio

O fechamento total também deverá ser respeitado pelo comércio varejista não essencial, como os shoppings centers. Já o comércio de itens essenciais deve trabalhar com 25% da ocupação. Na bandeira preta, o teto de ocupação só vai ser mais flexível, de 50%, para o comércio de produtos alimentícios e de combustíveis.

• Educação

Qualquer nível e instituição de educação fica fechada, apenas usando o ensino remoto e o teletrabalho, à exceção do ensino médio e superior que poderão ter funcionamento presencial restrito para conclusão de cursos da área de Saúde. Os protocolos da bandeira preta também vedam qualquer atividade ligada à cultura, arte, lazer e esportes nas regiões identificadas com a bandeira, inclusive eventos ligados ao Natal e Ano Novo.

Confira os protocolos na íntegra.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...