Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Governo do RS publica decretos para conter os custos da máquina pública
Segundo o Palácio Piratini, o objetivo é "manter o rígido controle das despesas públicas"
O Sul
por  O Sul
08/01/2021 15:11 – atualizado há 55 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O governo do Rio Grande do Sul publicou, nesta sexta-feira (08), dois novos decretos para conter os custos da máquina pública. As medidas mantêm as vedações de criação de gastos com pessoal, como novos cargos, empregos e funções, e limitam os gastos com horas extras e de manutenção dos órgãos, além de estabelecerem os parâmetros da execução orçamentária das demais despesas.

Foto: Alex Rocha/Palácio Piratini

Até novembro de 2020, segundo dados da Secretaria da Fazenda, as despesas de pessoal caíram 1,8% nominais sobre 2019, e a parte contingenciável do custeio (despesas com energia elétrica, água, diárias, por exemplo) diminuiu 4,9% nominais em relação ao mesmo período do ano anterior. O valor da redução total dessas despesas em 2020 ultrapassou R$ 600 milhões.

“A principal diferença no ano de 2021 é que os valores limites para as despesas gerais, que normalmente vinham sendo ajustadas em janeiro na abertura do orçamento, já foram alinhados com todos os órgãos durante a elaboração da Lei Orçamentária Anual, estando já refletidos nessa lei. Para 2021, o grupo orçamentário denominado Outras Despesas Correntes tem dotação total de R$ 11,7 bilhão, patamar abaixo do ano de 2019 em valores nominais”, afirmou o governo gaúcho.

Para o secretário estadual da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, a execução orçamentária deste ano inicia com bases bastante sólidas, com cada secretaria sabendo o que, de fato, será possível executar e reduzindo a necessidade de constantes revisões.

Clique aqui para acessar o decreto de controle de despesas de pessoal e aqui para visualizar o decreto de execução orçamentária e financeira.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...