Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Ex-sargento da PM de SC acusado pelo assassinato de policiais e liderar facção é preso no RS
Ele é conhecido pelas inúmeras fugas e por crimes como assalto, sequestro e estelionato
NSCTotal
por  NSCTotal
08/01/2021 20:34 – atualizado há 23 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O ex sargento Valdir Saggin, 55 anos, foi preso em Porto Alegre (RS) nesta quinta-feira (7). Ele é condenado pelo assassinato de dois policiais rodoviários federais em Joinville em 2001, crime pelo qual foi condenado a 41 anos de prisão. Atualmente, seu envolvimento com outros crimes já elevou a pena total a 96 anos. Ele estava foragido desde setembro de 2020, quando saiu em regime semiaberto, mas não se apresentou mais à Justiça.

Em abril de 2001, o ex-policial militar — ele foi expulso da corporação por problemas de disciplina — estava trafegando pela Rua dos Suíços com um homem e uma mulher quando foi abordado pelos policiais federais rodoviários. Após negarem-se a deixar que os agentes verificassem o carro e ameaçar prender os policiais com algemas, ele e o outro homem atiraram contra os dois.

Na época, Saggin já tinha envolvimento com organizações criminosas — era acusado de liderar uma quadrilha que atuava em Santa Catarina e no Paraná. Menos de um ano depois, em janeiro de 2002, fugiu da ala de segurança máxima da Penitenciária de Florianópolis, se escondeu em uma casa em Curitiba e fez três pessoas reféns por 22 horas.

Entre outros crimes, também estão assaltos a joalherias, estelionato e ameaça de morte a um promotor de justiça. Ele é considerado um dos responsáveis pela criação de uma facção criminosa que atua dentro do sistema prisional no Brasil.

Em 2015, quando cumpria pena na Penitenciária Industrial de Joinville, foi flagrado realizando negociações ilícitas no bairro Fátima no horário em que deveria estar trabalhando, em um serviço externo. Na época, foi condenado mais uma vez por tentar subornar os policiais que o localizaram. Após sucessivas fugas, crimes e prisões, estabeleceu sua organização criminosa no Rio Grande do Sul.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...