Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mundo
Padre-cientista explica por que vai tomar a vacina contra a Covid-19
“Para deixar bem claro, assim que uma vacina contra a Covid-19 esteja disponível e eu possa recebê-la, seja nos Estados Unidos ou aqui, nas Filipinas, eu pretendo me vacinar.”
Márcio Antônio Campos/Gazeta do Povo
por  Márcio Antônio Campos/Gazeta do Povo
12/01/2021 20:02 – atualizado há 59 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Na manhã de domingo, o dominicano Nicanor Austriaco, padre filipino que é doutor em Biologia pelo MIT e em Teologia pela Universidade de Friburgo (Suíça), publicou um texto no Facebook que viralizou rapidamente, no qual explicava por que ele pretende se vacinar contra a Covid-19 assim que puder. 

Especialista em biologia molecular, ele rebate muitas objeções que vêm sendo feitas às vacinas, incluindo os boatos sobre esterilidade feminina e reprogramação do DNA – e, claro, também aborda o uso das linhagens celulares oriundas de fetos abortados.

Veja o que o padre escreveu em seu Blog:

“Ao longo dos últimos meses, recebi muitos e-mails pedindo minhas opiniões a respeito da vacina contra a Covid-19. Tenho andado muito ocupado com o gerenciamento da pandemia aqui nas Filipinas, e não vinha tendo muito tempo para responder a essas mensagens. Mas acho que agora é a hora de fazê-lo, com as campanhas de vacinação decolando mundo afora. Para deixar bem claro, assim que uma vacina contra a Covid-19 esteja disponível e eu possa recebê-la, seja nos Estados Unidos ou aqui, nas Filipinas, eu pretendo me vacinar. Além disso, assim que houver uma vacina para minha mãe, nas Filipinas, também vou incentivá-la a se imunizar.

Por quê? Primeiro, porque essas vacinas salvarão vidas e preservarão nosso sistema de saúde. Elas vão encerrar a pandemia e acabar com a ameaça frequente de lockdowns e disrupção social. Elas vão permitir que nos abracemos novamente!

Segundo, porque acredito no processo científico que envolveu o desenvolvimento e os testes dessas vacinas. Sim, elas foram desenvolvidas em tempo recorde, mas isso é o que acontece quando cientistas têm financiamento ilimitado para apoiar suas pesquisas e nenhum outro obstáculo para enfrentar, como ficar escrevendo e revisando uma proposta de financiamento após outra, com avanços mínimos.

Além disso, essas vacinas se apoiam em décadas de pesquisa. Não foi como se os cientistas tivessem acordado em uma bela manhã no início da pandemia e resolvido começar do nada. Temos informação sobre o RNA mensageiro há 50 anos, sabemos como ele é criado, usado e destruído nas células. E também conhecemos vírus de RNA há algumas décadas, incluindo a subclasse dos coronavírus.

Décadas de testes e inúmeras noites não dormidas de dezenas de milhares de cientistas, que gastaram horas sem fim debruçados em suas bancadas, formam a base das vacinas que agora estão sendo enviadas para vários países. Muita ciência da melhor qualidade está presente nessas vacinas, e muitos grandes cientistas foram necessários para criar essa boa ciência.

Mas e a velocidade dos testes? Sim, os testes foram acelerados, mas a quantidade de voluntários nas fases clínicas permaneceu nas dezenas de milhares para cada vacina. Mais uma vez: é o que acontece quando se tem bilhões e bilhões de dólares à disposição, entregues por governos desesperados que estão sofrendo com uma pandemia global sem precedentes e que está destroçando as economias de todas as nações".

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...