Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Reprodução
Esporte
Em decisão por pênaltis, Joinville derrota a Chapecoense e conquista Recopa Catarinense
Jogo foi entre o campeão Catarinense (Chapecoense) e o vencedor da Copa Santa Catarina (Joinville) em 2020
Oeste Mais
por  Oeste Mais
22/02/2021 11:12 – atualizado há 31 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O Joinville conquistou na noite deste domingo, dia 21, a Recopa Catarinense. A equipe derrotou a Chapecoense em plena Arena Condá em Chapecó. Depois de um empate em 1 a 1 no tempo normal, a decisão foi para os pênaltis, com vitória do Joinville por 5 a 3. O jogo foi entre o campeão Catarinense (Chapecoense) e o vencedor da Copa Santa Catarina (Joinville) em 2020.

O primeiro tempo foi marcado pela pouca criatividade de ambas as equipes. O placar em 0 a 0 representou bem a etapa inicial, resumida em apenas duas chances criadas pela Chape, mas com pouco perigo. Em uma delas, Anselmo Ramon chutou para a linha de fundo. Minutos depois, Kadu cabeceou, mas também para fora.

No segundo tempo, logo aos 7 minutos, a Chape chegou ao gol com Mike. Ele abriu o placar depois do cruzamento de Matheus Ribeiro. Anselmo Ramon desviou para trás ao tentar dominar e o atacante chegou de carrinho, empurrando a bola para o fundo da rede. O Joinville chegou ao empate aos 24 minutos, com Renan Castro marcando de pênalti.

O placar de 1 a 1 permaneceu até o final da partida, resultado que levou a decisão para os pênaltis. Foram nove cobranças no total, com o Joinville convertendo todos os pênaltis. A Chape perdeu a cobrança de número dois e nem precisou bater a última, pois já não havia mais chance. Como o jogo era único, a vitória deu o título ao Joinville.

O troféu erguido pela equipe foi uma homenagem ao ex-presidente da Chapecoense, Paulo Magro, vítima fatal da Covid-19 no dia 30 de dezembro de 2020. Paulo tinha 59 anos. Ele ficou internado por quase duas semanas, mas não resistiu às complicações da doença respiratória.

O placar de 1 a 1 permaneceu até o final da partida, resultado que levou a decisão para os pênaltis. Foram nove cobranças no total, com o Joinville convertendo todos os pênaltis. A Chape perdeu a cobrança de número dois e nem precisou bater a última, pois já não havia mais chance. Como o jogo era único, a vitória deu o título ao Joinville.

O troféu erguido pela equipe foi uma homenagem ao ex-presidente da Chapecoense, Paulo Magro, vítima fatal da Covid-19 no dia 30 de dezembro de 2020. Paulo tinha 59 anos. Ele ficou internado por quase duas semanas, mas não resistiu às complicações da doença respiratória.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...