Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Enfermeira de Chapecó escreve cartaz pedindo conscientização;"eu quero viver"
A intenção da atitude da profissional é sensibilizar os chapecoenses sobre a situação da Covid-19 no município.
ClicRDC
por  ClicRDC
23/02/2021 17:36 – atualizado há 48 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

“Eu quero viver”, escreveu a enfermeira Gabrielle Curti em um cartaz que foi colocado no portão da casa dela. No texto, a profissional diz que faz parte da equipe que atua na linha de frente de combate à Covid-19 na Unidade Básica de Saúde do bairro São Pedro e pede conscientização da população de Chapecó (SC). Gabrielle trabalha na Secretária de Saúde há aproximadamente 8 anos. As imagens foram encaminhadas pela profissional, ao programa Som e Café News da rádio Oeste Capital – do Grupo Condá de Comunicação, nesta terça-feira (23).

“Pare e pense, eu saio de casa todos os dias para cuidar de pessoas doentes sempre com dúvida se voltarei sadia. Se você não se cuidar posso adoecer e prejudicar minha família. Então, cuide-se e obedeça todas as orientações. Produziu um cartaz e colocou no portão de sua casa. “Pare e pense. Se você não se cuidar, posso adoecer e prejudicar minha família. Eu quero viver. A boa atitude só depende de você“, escreveu no cartaz.

Foto: Reprodução Oeste Capital

Preservar a família

O ClicRDC conversou com Gabrielle na tarde desta terça-feira (23). Conforme Gabrielle, a decisão foi tomada para sensibilizar a população e dessa forma tentar proteger a família dela também. Por conta do trabalho, ela decidiu deixar a filha Isadora, de 13 anos, na casa dos avôs da menina. “Disse à minha filha que era melhor ela ficar mais longe de mim neste momento para depois podermos aproveitar” .

O distanciamento de Gabrielle dos pais e da filha é para protege-los de um possível contágio. “Eu quero viver muito para poder ficar com eles. Eu acredito que outras pessoas também pensam assim”, disse.

Somos seres humanos e temos família

Ela fez o cartaz na segunda-feira (22), após chegarem em casa, exausta depois de mais um dia de atendimentos na área da saúde. “Espero que as pessoas entendem que nós, profissionais, somos seres humanos e temos família. Caso eles não se cuidarem, não forem verdadeiros nas informações das consultas, não seguirem nossas informações e protocolos de cuidado, o nosso trabalho será em vão. Agora pouco um paciente me perguntou: ‘você não tem medo de trabalhar e atender nós?’ Eu disse: Medo nós temos, mas quem irá fazer?” , contou.

A enfermeira disse gostaria que as pessoas se sensibilizassem e pensassem em suas famílias.

“Respeitem o que é determinado. Logo sairemos disso tudo”, pede a profissional.

Para receber as notícias do AU, clique aqui

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...