Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
André Brandão renuncia ao cargo de presidente do Banco do Brasil
André Brandão deixa o comando do Banco do Brasil após desentendimentos com o presidente Jair Bolsonaro.
Gazeta do Povo
por  Gazeta do Povo
18/03/2021 19:20 – atualizado há 32 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O Banco do Brasil comunicou ao mercado nesta quinta-feira (18), em fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que André Brandão vai deixar a presidência do BB no dia 1º de abril. O executivo já havia colocado o cargo à disposição em reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, recentemente, após um longo processo de desgaste junto ao presidente Jair Bolsonaro.

"O Banco do Brasil (BB) comunica que o Sr. André Guilherme Brandão entregou, nesta data, ao Exmo. Sr. Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao Exmo. Ministro da Economia, Paulo Roberto Nunes Guedes, e ao Ilmo. Presidente do Conselho de Administração do Banco do Brasil, Hélio Lima Magalhães pedido de renúncia ao cargo de presidente do BB, com efeitos a partir de 01 de abril de 2021", diz o comunicado assinado por Carlos José da Costa André, vice-presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores do Banco do Brasil.

Brandão é o terceiro CEO de estatal federal a deixar o cargo em 2021. O movimento começou com a saída "a pedido" de Wilson Ferreira Júnior do comando da Eletrobras, no dia 24 de janeiro, e prosseguiu com o anúncio da saída de Roberto Castello Branco da presidência da Petrobras, no dia 19 de fevereiro, que será substituído por decisão do presidente Jair Bolsonaro.

As incertezas sobre a permanência de Brandão no comando do Banco do Brasil começaram no dia 13 de janeiro, após o anúncio de dois programas de demissão voluntária e do fechamento de agências e escritórios da instituição.

Dentro do governo, diz-se que a definição pelo redimensionamento organizacional desagradou Bolsonaro. Ele não foi previamente consultado sobre o programa de desligamento voluntário do BB que previa a adesão de 5 mil funcionários e o fechamento de 112 agências, sete escritórios e 242 postos de atendimento. A expectativa era que o programa gerasse ao Banco do Brasil uma economia de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025.

Esses detalhes foram comunicados ao mercado em fato relevante divulgado no dia 11 de janeiro. Em novo comunicado três dias depois, o banco disse não ter recebido quaisquer comunicados sobre a eventual saída de Brandão.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...