Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Em quarto reajuste no ano, gás de cozinha aumenta 5% nesta sexta-feira
Além do gás de botijão, a alta dos medicamentos, anunciada na quinta-feira, 1º, deve aumentar o impacto nos preços
O Sul
por  O Sul
02/04/2021 15:30 – atualizado há 47 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O preço médio de venda do GLP (gás liquefeito de petróleo) vai aumentar em 5% para as distribuidoras nesta sexta-feira (2). A medida foi anunciada pela Petrobras e é o quarto reajuste realizado pela petrolífera desde o início do ano.

O valor passará a ser de R$ 3,21 por quilo, com um aumento médio de R$ 0,15 por quilo, valendo tanto para o uso em indústrias quanto para o uso doméstico. Na prática, o botijão de 13 kg, mais comum nos lares brasileiros, vai sair das refinarias custando R$ 41,68.

Na semana passada, o preço médio do gás de botijão de 13 quilos variou entre R$ 81 e R$ 93, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). O valor mais alto encontrado foi de R$ 120 no Centro-Oeste.

Gás pressiona inflação

A empresa justifica o aumento dizendo que “os preços praticados pela Petrobras têm como referência os preços de paridade de importação, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

A última modificação no preço havia sido feita em 1° de março. A alta no gás de cozinha é apontada pelo BC (Banco Central) como um dos motivos para a aceleração da inflação neste ano, assim como os reajustes na gasolina, diesel e etanol.

O BC prevê pico inflacionário de mais de 7% em maio deste ano, com a inflação fechando em 5%, acima do centro da meta, de 3,75%. A margem de tolerância vai até 5,25%. Além do gás de botijão, a alta dos medicamentos, anunciada na quinta-feira, 1º, deve aumentar o impacto nos preços.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...