Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Reprodução/Jornal A Tua Voz
Segurança
Crianças mortas em ataque a creche em SC tinham pouco mais de um ano de idade
Segundo a Polícia, autor do crime usou uma espada para cometer os assassinatos na cidade de Saudades.
Com informações do NSC Total
por  Com informações do NSC Total
04/05/2021 18:49 – atualizado há 5 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Os detalhes do ataque a uma creche em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, que causou cinco mortes, começam a ser esclarecidos. Em coletiva de imprensa a partir das 18h desta terça-feira (4), a governadora em exercício Daniela Reinehr e representantes das forças de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina falam sobre a investigação no Quartel do Corpo de Bombeiros Militares do município.

Daniela Reinehr decretou luto oficial de três dias no Estado, após o ataque na Escola Infantil Pró-Infância Aquarelado, em que um jovem de 18 anos matou três crianças, uma professora e uma agente educadora.

A governadora em exercício começou a coletiva prestando apoio aos familiares das crianças e das duas professoras: "me coloco à disposição para que juntos possamos acolher as famílias neste momento tão difícil. Não só o Estado, mas o Brasil inteiro está sofrendo".

O delegado responsável pelo caso disse que o autor do crime é "um rapaz problemático". Segundo ele, o jovem "vinha maltratando alguns animais" e gostava de jogos violentos. A família relatou à polícia que o jovem não queria mais ir a escola, porque sofria bullying.

"O perfil todo a gente vai tratar ao longo dos próximos dias, mas o rapaz é problemático, né? Quem me relatou isso foram pessoas próximas a ele. Ele sofria bullying na escola, vinha maltratando alguns animais. Ele é muito introspectivo, aquele perfil que hoje já não é mais tão incomum, que é comum na nossa sociedade", disse.

O delegado também disse que conversou com pessoas muito próximas ao jovem e "ninguém tinha ideia que ele iria fazer isso". A polícia ainda não conseguiu interrogar o jovem, pois ele está no hospital de Chapecó se recuperando de uma cirurgia. Segundo o delegado, assim que for possível ouvir a versão do rapaz, a polícia vai tentar esclarecer a motivação do crime.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...