Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Vice-presidente Umberto Toazza e o secretário Edilson Guzzo assinaram a escritura de compra do terreno para a construção da subestação
Cidade
Creral adquire área para a construção da primeira subestação da cooperativa
A expectativa é de que a construção comece ainda neste ano e entrar em operação em no primeiro semestre de 2022.
Comunicação Creral
por  Comunicação Creral
07/06/2021 13:49 – atualizado há 16 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

A primeira semana de junho trouxe boas notícias aos associados da Creral, pois, conforme definido em assembleia geral, a cooperativa irá construir três subestações, e na última quarta-feira (2) o vice-presidente Umberto Francisco Toazza e o secretário Edílson Guzzo, juntamente com o advogado Fernando Faller, assinaram a escritura de compra do terreno para a construção da primeira subestação.

A área possui 14,5 mil metros quadrados, está localizada em Sananduva, entre a cidade e a comunidade da Linha Progresso, e conforme Toazza, esse local foi escolhido pois atende a diversos fatores necessários à construção. “Ao escolhermos a área, precisávamos optar por um local que atendesse os principais requisitos para facilitar a construção a ligação com a linha de transmissão de energia da concessionária, esse terreno é próximo à cidade e dentro de nossa área de atuação, o que facilita a conexão com a rede da Creral”, cita.

Antes da formalização da compra, foi apresentado o projeto para a concessionária, que aprovou o local, dando assim o aval para que a Creral concluísse aquisição, e iniciasse os projetos e tramites legais da construção. “Agora vamos encaminhar o projeto para RGE e fazer o orçamento e a compra dos equipamentos que ainda faltam, pois, grande parte da subestação de 138 kV foi adquirida ainda em janeiro e já está no almoxarifado da cooperativa”, explica Toazza.

A expectativa é de que a construção comece ainda neste ano e entrar em operação em no primeiro semestre de 2022. Para Toazza o investimento trará bons resultados aos associados e usuários de energia elétrica da cooperativa, “com as subestações, poderemos comprar a energia em alta tensão, o que irá reduzir os custos e garantir ainda mais qualidade ao fornecimento, logicamente que faremos o possível para que o inicio da obra seja ainda este ano, mas”, finaliza o vice-presidente.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...