Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Último envolvido no ataque à UPA de Caxias do Sul morre em confronto com a Brigada Militar
Foragido não aceitou abordagem dos policiais militares ao ser localizado no bairro Reolon.
Rádio Guaiba
por  Rádio Guaiba
09/06/2021 21:53 – atualizado há 14 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

A Brigada Militar e a Polícia Civil confirmaram à reportagem do Correio do Povo a morte em confronto do último envolvido no ataque à UPA zona Norte, de Caxias do Sul. O foragido, de 46 anos, foi localizado na noite desta quarta-feira no bairro Reolon.

Ele não aceitou a abordagem dos policiais militares do 12º BPM e efetuou disparos contra os PMs. No tiroteio, foi baleado e não resistiu. Um revólver calibre 38 foi apreendido. Uma equipe do Samu atestou o óbito. O local foi isolado para o trabalho do Instituto-Geral de Perícias.

Um revólver calibre 38 foi apreendido | Foto: PC / Especial / CP

Agente da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Caxias do Sul foram também para o local. O criminoso era procurado em toda a região. Segundo o titular da 8ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, delegado Cleber dos Santos Lima, o foragido era o motorista do Volkswagen Passat usado na invasão do posto de saúde na madrugada da última segunda-feira, com o objetivo de resgatar o apenado Mig, da facção Os Manos.

O veículo e armamento já haviam sido encontrados, no mesmo dia, em uma residência alugada.

Na manhã desta quarta-feira, Mig foi encontrado morto no apartamento do andar térreo de um prédio residencial na avenida Independência, em Porto Alegre. Ele tirou a própria vida no momento da chegada dos agentes da DPHPP de Caxias do Sul com apoio da Brigada Militar.

No imóvel, foi detido um dos participantes da invasão do posto de saúde. Um outro cúmplice foi capturado na rua Santa Cecília, no bairro Santa Cecília, também na Capital. Já o terceiro criminoso foi preso em Portão.

A mulher de Mig foi capturada em Três Cachoeiras. O mentor do ataque, um apenado, recebeu a ordem judicial de prisão dentro da Penitenciária Estadual de Caxias do Sul. Todos os cinco suspeitos tiveram prisão temporária decretada.

Mig foi quem matou o agente penitenciário Clóvis Antônio Roman, de 54 anos, na UPA Zona Norte. Ele se apossou da pistola calibre 40, de outro agente, de 42 anos, ferido e caído depois de ter sido baleado no tiroteio dentro da unidade de saúde. Com a arma, Mig executou a vítima. A pistola foi recuperada no apartamento alvo de buscas, na manhã desta quarta, em Porto Alegre.

Em entrevista coletiva, o vice-governador e secretário estadual da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, destacou a integração de todas as instituições após o crime. “Reunimos todas as forças de segurança pública e colocamos como prioridade absoluta o desfecho deste caso”. declarou na ocasião. “Em 48 horas, crime totalmente elucidado! Esse é o recado do @governo_rs para as organizações criminosas. Parabéns às nossas forças de segurança!”, postou, no Twitter.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...