Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Em Erebango, 43% da população já recebeu a primeira dose contra o Coronavírus
Nesta terça-feira (15), município inicia a imunização de pessoas com 54 anos e sem comorbidades.
Izabel Seehaber/Ascom Prefeitura de Erebango
por  Izabel Seehaber/Ascom Prefeitura de Erebango
14/06/2021 22:37 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

Dados atualizados nesta segunda-feira (14) informam que 43% da população erebanguense já recebeu a primeira dose contra o Coronavírus e 21,8% a segunda aplicação do imunizante.

Em uma semana, a equipe da Secretaria de Saúde conseguiu avançar cinco das denominadas estratégias de vacinação (grupos elencados no Plano Nacional).

Nesta segunda, foram contempladas as pessoas de 56 e 55 anos de idade, sem comorbidades. Já, a partir desta terça-feira (15), podem receber a primeira dose, as pessoas com 54 anos de idade e sem comorbidades.

A imunização acontece na Unidade Básica de Saúde, nos seguintes horários: das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h (de segunda a sexta-feira).

Vale ressaltar que, em razão de a UBS atender em horário ampliado, desde esta segunda-feira (14), é possível agendar para receber a dose contra a covid-19 nos seguintes horários: entre 11h30 e 13h e entre 17h e 19h30.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: 3339 1004.

Saiba mais sobre as vacinas

Atualmente, entre as vacinas disponíveis contra a covid-19, apenas a da Janssen é aplicada em dose única - a qual ainda não chegou à região.

As demais (CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer) são aplicadas em duas doses, e isso acontece porque durante as fases iniciais dos testes desenvolvidos pelos laboratórios, ficou comprovado que a resposta clínica era melhor quando havia uma aplicação extra do imunizante.

A Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) e a Sociedade Brasileira de Virologia (SBV) alertam, em nota, para a necessidade de se tomar a segunda dose. De acordo com o documento, quando o indivíduo não completa o ciclo vacinal, ou seja, não toma as duas doses recomendadas, não tem a imunização esperada e fica mais propenso à infecção.

Vacinas disponíveis no Brasil

Registros definitivos: AstraZeneca e Pfizer

Aprovadas para uso emergencial: Coronavac e Janssen

Intervalo ideal

Cada fabricante recomenda um intervalo diferente da primeira para a segunda dose do imunizante. A CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, é aplicada num intervalo de 21 a 28 dias.

Já a vacina da AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford e produzida pela Fiocruz, deve ter a segunda dose aplicada em intervalo maior, de três meses.

Quanto à vacina da Pfizer/ BioNTech, o Brasil tem adotado um prazo diferente do recomendado pela fabricante. O intervalo sugerido pelo laboratório é de 21 dias, porém, o Ministério da Saúde informou, em nota técnica, que adotará o mesmo intervalo usado pelo Reino Unido, que ampliou o prazo com base em estudos que constataram que o imunizante confere um certo nível de proteção mesmo com apenas uma dose, podendo assim ser estendido o prazo para a segunda dose.

Acompanhe a divulgação sobre as estratégias de imunização e procure a Unidade Básica de Saúde.

Vacine-se, proteja-se e faça a sua parte na luta contra o Coronavírus!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...