Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Cidade
Erebango: Mulheres unem oportunidade de qualificação profissional ao bem-estar
Nesta semana, está em andamento o curso de patchwork, com nove participantes separadas em duas turmas.
Izabel Seehaber/Ascom Prefeitura de Erebango
por  Izabel Seehaber/Ascom Prefeitura de Erebango
16/06/2021 13:47 – atualizado há 14 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O Centro de Referência da Assistência Social (Cras) de Erebango promove uma série de oficinas e cursos, com o objetivo de oportunizar qualificação profissional, uma fonte de renda extra e, ainda, benefícios à saúde, por meio do bem-estar que as técnicas propiciam.

Nesta semana, está em andamento o curso de patchwork, com nove participantes separadas em duas turmas. A instrutora do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar, Estelamaris Sandri, explica que o curso é oferecido às mulheres que residem no campo e o foco é levar conhecimento à elas e propiciar que elas possam sair de casa, se distrair, interagir em sociedade, o que reflete diretamente na saúde mental. “Ao mesmo tempo, elas podem gerar uma fonte de renda com base nos conhecimentos obtidos”, comenta, citando que o Senar oferece mais de 170 cursos.

Vale ressaltar que todas as capacitações obedecem os protocolos de prevenção à covid-19.

Suporte no aprendizado

A jovem Louize de Moraes Fernandes, de 19 anos, participa pela primeira vez dos cursos do Cras. Segundo ela, a expectativa é muito expressiva, sendo que ingressou neste ano na faculdade de Design de Moda. “Quero aprender e acredito que essa capacitação possa me auxiliar muito”, relatou.

Louize de Moraes Fernandes, de 19 anos, participa pela primeira vez dos cursos

Um novo olhar para outras possibilidades de trabalho

Conforme a assistente social e coordenadora do Cras, Lerene Klaesener, além dessa oportunidade por meio da parceria com o Senar, o município também oferece um curso de iniciação à costura; pintura em tecido; produção de edredons com mulheres indígenas da reserva Guarani; e a capacitação em manicure e pedicure. “É algo interessante, pois elas podem vislumbrar outros tipos de trabalho, além das atividades com esforço braçal, muito exercidas na comunidade. Há exemplos de mulheres que realizaram o curso e estão atuando como costureira, manicure e até professoras de manicure, por exemplo. É um olhar ainda mais amplo”, destaca.

Os interessados podem contatar com a equipe do Cras, sendo que, ao serem organizadas as turmas, iniciam-se os cursos. “A secretária de Assistência Social, Claura Araldi, tem o objetivo de, futuramente, criar uma Associação de Artesãos. Nesse momento estamos nos primeiros passos a caminho da realização de mais esse ideal em prol da comunidade”, ressalta Lerene.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...