Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Ana Vitória, de 9 anos, fez homenagem ao pai quatro dias após acidente fatal (Fotos: Arquivo Pessoal)
Gente
Menina que perdeu o pai em acidente de moto encontra uma forma para que "ele a veja do céu"
Luciano morreu em um grave acidente no último domingo, dia 13, na BR-282 em Ponte Serrada.
Oeste Mais
por  Oeste Mais
17/06/2021 22:23 – atualizado há 10 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Perder alguém que se ama, é o mesmo que perder-se. Perder-se em lembranças, em uma saudade que nunca será preenchida. A dor da despedida se torna maior quando ela ocorre de forma trágica, como foi para a pequena Ana Vitória de Oliveira, de 9 anos, que perdeu o pai em um trágico acidente de moto, no último domingo, na BR-282, em Ponte Serrada. A história é contada pelo site Oeste Mais.

A primogênita de Luciano Oliveira sempre foi apegada ao pai, e mesmo tão pequena, já precisa lidar com a partida de quem tanto ama. O amor pelo pai fez a menina surpreender a mãe Paula Gomes da Silva, ex-mulher de Luciano, com um pedido especial.

“Ela me disse assim, que ela queria fazer uma frase bem grande, para ele ver lá do céu, para quando ele olhar lá de cima, ver o que ela fez”, comenta Paula, em conversa ao Oeste Mais.

Luciano Oliveira, popular Kisuco, de 35 anos, era morador de Passos Maia. Ele conduzia uma CG 150, com placa de Xanxerê, que colidiu frontalmente com uma van, placas de Pinhalzinho (SC). A vítima morreu ainda no local do acidente. O choque da notícia da morte do pai fez com que a menina, mesmo tão nova, questionasse os motivos da partida. Sendo consolada pela mãe.

“Quando recebemos a notícia, eu disse para ela que Deus não queria mais algumas pessoas aqui, que queria lá com ele, aí quando ela começou a chorar e me pedir quem, eu disse: ‘Aninha, Jesus quis levar o teu pai’. No momento ela se jogou no chão chorando e dizia por que o meu pai?, meu pai não, meu pai não”, recorda a mãe.

A presença do pai alegrava Ana, que sentia seu coração vibrar toda vez que Luciano chegava para a encontrar. O grande apego que a pequena tinha pelo pai fez com que a separação do casal se tornasse uma grande amizade, que foi mantida até o último dia de vida de Luciano.

Luciano e Aninha (Foto: Arquivo Pessoal)

Quatro dias após a morte, a faixa ficou pronta e foi colocada na sacada do prédio onde a menina mora com a mãe, no município de Xanxerê. A frase que diz “Papai, você sempre está vivo em meu coração!”, faz menção a um ensinamento da mãe após a partida prematura de Luciano.

“Eu disse, ‘Aninha, dentro do teu coração, ele está aqui, você sente que ele está aqui com nós, você sente que ele está dentro do teu coraçãozinho?”.

O ensinamento permitiu conforto à pequena, que busca em orações, ao lado da mãe, enfrentar a dor de perder quem ama.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...