Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde
Bolsonaro está bem e ficará em observação no hospital, diz ministro
Informação foi publicada nas redes sociais por Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil). Presidente está internado após sentir dor no abdômen.
R7
por  R7
14/07/2021 13:57 – atualizado há 4 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, afirmou nesta quarta-feira (14) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), internado em um hospital de Brasília, está bem e ficará em observação.

"Graças a Deus, nosso presidente está bem. Ele vai ficar apenas em observação depois de alguns exames. Agradeço o carinho dos brasileiros e me junto a eles nas frequentes orações por Jair Bolsonaro. Força, presidente! Nosso Brasil precisa e muito da sua coragem e liderança", afirmou Ramos.

Bolsonaro passou mal e foi levado, na madrugada desta quarta-feira (14), ao HFA (Hospital das Forças Armadas), em Brasília. Ele foi internado às 5h para fazer exames e o quadro, conforme pessoas próximas ao presidente e fontes do Palácio do Planalto, é de obstrução abdominal.

Logo após a notícia da internação, a Secretaria Especial de Comunicação Social enviou nota à imprensa dizendo que o motivo é o soluço que persiste no presidente há dias.

"O presidente da República, Jair Bolsonaro, por orientação de sua equipe médica, deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, nesta quarta-feira (14) para a realização de exames para investigar a causa dos soluços. Por orientação médica, o presidente ficará sob observação, no período de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital. Ele está animado e passa bem", diz a nota da Secom.

O cirurgião Antônio Macedo, que operou Bolsonaro em 2018 após a facada durante a campanha eleitoral, vai avaliar pessoalmente as condições clínicas do chefe do executivo federal em Brasília. O médico particular do presidente realizou, ao menos, três cirurgias no paciente desde então.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...