Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul
Região 16 recebe aviso do Sistema 3As sobre retirada de alerta
Face a mudança do cenário, alguns protocolos variáveis mais rígidos serão flexibilizados.
Salus Loch/Assessoria AMAU
por  Salus Loch/Assessoria AMAU
15/07/2021 16:42 – atualizado há 16 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Na tarde dessa quarta-feira (14) o Sistema 3As, do Governo do Estado, que monitora a epidemia do novo coronavírus a nível do estado, retirou o alerta das últimas sete regiões e colocou todas as vinte e uma regiões em aviso.

Em virtude dessa nova classificação e da mudança do cenário da epidemia no âmbito da R16, o Presidente da AMAU e Prefeito de Erechim, Paulo Alfredo Polis convocou uma reunião com o colegiado dos prefeitos, secretários de saúde e integrantes do Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus da AMAU, para quinta-feira (15).

A classificação de aviso é um sinal de que as medidas de prevenção devem ser redobradas e observadas com critério, para que não haja um retrocesso no cenário que apresenta indicadores melhores.

Polis manifestou aos colegas prefeitos que a situação regional teve avanços expressivos. Parabenizou os municípios, as equipes de saúde e a sociedade pelo resultado dos indicadores, salientando que sob o olhar do Estado estamos sendo muito bem avaliados no enfrentamento da pandemia e na primeira colocação com relação a imunização (1ª e 2ª dose).

O Presidente reforçou a importância das ações regionais e da manutenção de todas as ações de prevenção e enfretamento da Covid, através das ações regionalizadas.

Jackson Arpini, integrante do comitê regional, apresentou os números atuais, destacando a baixa no número de casos ativos, que declinaram de 1.076 (11/06) para 481 (14/07) e as taxas de ocupação de UTI e clínicos, abaixo de 90% e 20 %, respectivamente.

“Após um período agravado conseguimos avançar positivamente nos nossos indicadores. Baixamos a sobrecarga das estruturas hospitalares e o número de casos ativos, o que possibilitou a retirada do alerta”, manifestou Arpini.

Face a mudança do cenário, alguns protocolos variáveis mais rígidos serão flexibilizados, mas as manutenções das ações preventivas continuam vigentes e atuais.

Observando o gráfico abaixo verificamos o avanço, quando analisamos o número de casos ativos por município. A faixa atual predominante é dos municípios que tem de 4 a 10 casos, com quinze municípios (44%), seguido pela faixa de mais de 10 casos com nove municípios (26,47). Em 16 de junho, a faixa predominante era de mais de 10 casos, com vinte e dois municípios (64,7%).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...