Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Homem morre no incêndio que provocou após tentativa de feminicídio em Porto Alegre
Após estrangular a companheira que foi socorrida desmaiada pelos vizinhos, ele acabou encurralado pelo fogo dentro da casa.
Correio do Povo
por  Correio do Povo
16/07/2021 16:57 – atualizado há 4 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

A 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (1ª Deam) de Porto Alegre, sob comando da delegada Jeiselaure Rocha de Souza, investiga uma tentativa de feminicídio na qual morreu o autor do crime no bairro Coronel Aparício Borges, em Porto Alegre. Na manhã desta sexta-feira, o suspeito causou um incêndio na residência onde vivia com a companheira, situada na rua Nilo Torres. Ele acabou encurralado pelo fogo dentro da casa.

Foto: PC / Especial / CP

A vítima havia sido estrangulada pelo agressor, desmaiando em seguida com muitas lesões no pescoço. Os vizinhos arrombaram a porta da moradia e resgataram a mulher ferida, sendo encaminhada por uma equipe do Samu ao Hospital de Pronto Socorro. A ocorrência mobilizou inicialmente os policiais militares do 19º BPM e o efetivo do 1º Batalhão de Bombeiros Militar (1º BBM).

Após a operação de rescaldo, os bombeiros militares encontraram o corpo do indivíduo totalmente queimado em um dos quartos. O Instituto-Geral de Perícias esteve no local. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa também foi acionada.

Em entrevista à reportagem do Correio do Povo, a delegada Jeiselaure Rocha de Souza disse que “as informações preliminares dão conta que o companheiro não aceitou o fim do relacionamento”. Conforme a titular da 1ª Deam, ele não aceitava a separação do casal, ocorrida há seis meses.

“Ele esteve nesta manhã na residência, amarrou a vítima na cadeira que foi amordaçada e estrangulada, e depois colocou fogo na casa. O agressor morreu no local”, relatou. “A vítima não tinha medidas protetivas de urgência e nenhum registro de violência doméstica anterior”, observou. Conforme a delegada Jeiselaure Rocha de Souza , um vizinho que ajudou no resgate da mulher inalou fumaça e foi levado também ao HPS.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...